19.03.2018  /  11:23

Freira que morou em convento comprado por Katy Perry afirma estar “quebrada” e culpa a cantora

As irmãs Catherine (esquerda) e Rita, e Katy Perry || Créditos: Getty Images/Reprodução

Mesmo depois de vencer uma batalha judicial para garantir o direito de comprar um antigo convento católico localizado em Los Angeles, na Califórnia, Katy Perry – que esteve no Brasil neste fim de semana – ainda se estressa com o assunto. Recapitulando: tudo começou em junho de 2015, quando ela fez uma oferta em dinheiro pela propriedade, colocada à venda por US$ 14,5 milhões (R$ 47,7 milhões), mas acabou enfrentando rejeição de duas freiras que viveram no local e não se sentiram confortáveis em ver o ex lar caindo nas mãos da cantora. Para evitar isso, as duas tentaram fechar negócio com outra interessada nem tão mundana, porém disposta a pagar bem menos pelo imóvel. Glamurama contou tudo na época, lembra?

Pois bem: uma das freiras, a irmã Catherine Rose Holzman, de 89 anos, morreu na semana passada depois de sofrer um colapso em um tribunal de LA ao qual compareceu justamente para apelar mais uma vez contra a decisão da justiça que foi favorável a Katy, em abril de 2016. Poucas horas depois de dar uma entrevista sobre o caso implorando por um ponto final que lhe fosse favorável (“Pare, Kety Perry, pare! Isso não está fazendo nada além de machucar muitas pessoas”, a irmã disse durante um bate papo com um rádio californiana). E olha que o drama não termina aí…

O problema agora é que a outra freira, a irmã Rita Callanan, de 80 anos, afirma estar tão quebrada ao ponto de não ter mais dinheiro para comprar comida e culpa a cantora por sua situação. A religiosa é membro de uma ordem de freiras idosas que no passado chamaram de casa o Convento das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, hoje sob a posse de Katy. Ao tabloide britânico “Daily Mail”, Rita revelou que perdeu todas as suas economias pagando os advogados que contratou para defendê-la no imbróglio e para bancar o tratamento de um câncer de mama que tem há anos.

“Tudo que pedimos é o direito de negociar nossa propriedade, de manter o dinheiro que precisamos apenas para cuidar de nós mesmas até que a última ex-moradora do convento morra”, Rita disse ao “Daily Mail”. “O arcebispo [de Los Angeles José Horacio Gómez] garante que a autorização veio de Roma… Nós não temos muitos anos de vida, tenha paciência! Ele [Gómez] deveria agir como um chefe de rebanho”, reclamou. Que saga! (Por Anderson Antunes)