Fox News desembolsa US$ 20 mi para conter processo de assédio

07.09.2016  /  15:48

tamanho-rogera-copy
Roger Ailes, ex-chefão da Fox News || Créditos: Getty Images

Acusado de assédio sexual pela jornalista Gretchen Carlson, demitida há dois meses da Fox News, o executivo Roger Ailes, o chefão do canal de notícias americano, gerou um prejuízo de US$ 20 milhões (R$ 64,2 milhões) para a estação. A soma corresponde ao valor que a Fox News, uma das empresas do bilionário Rupert Murdoch, aceitou pagar a Carlson para que ela abandone a ação na justiça que promovia contra Ailes desde o início do julho, quando abriu um processo no qual afirmava que perdeu o emprego por não aceitar as investidas sexuais do ex-patrão.

Considerado um dos mais proeminentes executivos no império de Murdoch, Ailes comandava a Fox News desde sua fundação, em 1996. No fim de julho, após a polêmica causada pelas acusações feitas por Carlson, ele decidiu adiantar a aposentadoria, e recebeu US$ 40 milhões (R$ 128,3 milhões) em bônus.

Mais surpreendente do que o valor pago a Carlson foi o pedido de desculpas público feito à jornalista pelo canal, famoso por sua postura ultraconservadora e, em alguns caso, considerada até machista. “Lamentamos e nos desculpamos sinceramente por Gretchen não ter sido tratada com o respeito e dignidade que ela, assim como todos nossos colegas, merecem”, dizia um comunicado divulgado pela companhia. (Por Anderson Antunes)

495676397RM00103_Variety_s_
A jornalista Gretchen Carlson || Créditos: Getty Images