08.09.2018  /  9:00

Fotos de Slim Aarons são os melhores registros do jet set americano pré-Instagram

Foto “Keep Your Cool”, clicada por Slim Aarons em 1978 || Créditos: Divulgação/Slim Aarons

É de Slim Aarons (1916-2006) os maiores registros existentes do jet-set americano dos anos 1950,  1960 e 1970. Isso porque o fotógrafo fazia parte das rodas mais difíceis de se infiltrar e conseguia com que todos ficassem à vontade mesmo com a presença de uma câmera. Por meio de suas lentes, socialites, magnatas e celebridades protagonizam fotos que hoje são objetos de desejo por traduzir os deliciosos dias de dolce far niente dos ricaços em hotpots como Palm Beach, Flórida, e Palm Springs, Califórnia.

Trajetória
Nem tudo foi exuberância em sua vida. Antes de se tornar fotógrafo famoso e figura do high society americano, Aarons serviu como fotógrafo na Segunda Guerra Mundial. Costumava dizer que foi justamente o front que mostrou que a única praia que vale a pena pousar é a “decorada com lindas garotas seminuas bronzeando-se em um sol tranquilo”.  

Fatos curiosos
Ele nunca contou com a ajuda de stylists ou maquiadores para a produção das imagens. Se fez famoso sendo fiel a seu característica principal: “fotografar pessoas atraentes fazendo coisas atraentes em lugares atraentes.” Um exemplo real? A famosa foto “Poolside Gossip”, clicada em 1970 na icônica Kaufmann House, projetada por Richard Neutra, em Palm Springs, em que Nelda Linsk, dona da casa, aparece no clique. Este registro foi importantíssimo para que o lugar se tornasse um dos spots de verão procurado pelos ricos.

Bem relacionado
“Eu conhecia todo mundo”, disse ele em entrevista ao jornal britânico “The Independent”, em 2002. “Eu era convidado para as festas porque eles sabiam que eu não ia machucá-los. Era um deles.” Alfred Hitchcock se baseou no apartamento de Aaron para criar o cenário da casa de Jimmy Stewart, o fotógrafo fictício do clássico “Janela Indiscreta”.

Legado 
Em 1997, Mark Getty, co-fundador do Getty Images, visitou Aarons em sua casa e comprou todo o seu arquivo de fotos. Em 2017, Fritz Mitchell lançou um documentário sobre o fotógrafo chamado “Slim Aarons: The High Life”.

Lá em casa
Hoje, cópias de suas fotos são comercializadas pela marca Jonathan Adler e custam entre US$ 695 (R$ 2.835) e US$ 5.950 (R$ 24,256 mil), valor de foto de Lady Daphne Cameron fotografada em Palm Beach com um tapete com a cabeça de um tigre.