29.07.2015  /  15:42

Fora do ar há 9 meses, Patrícia Poeta teve apenas uma semana de férias

 

poeta
Patrícia Poeta vai falar sobre relacionamentos a partir do próximo dia 8, no “É de Casa”, na Globo || Crédito: Miro

Patrícia Poeta está prestes a estrear no entretenimento. No comando do “É de Casa”, ao lado de Ana Furtado, André Marques, Cissa Guimarães, Tiago Leifert e Zeca Camargo, a jornalista promete deixar a formalidade do “Jornal Nacional” de lado para falar sobre temas cotidianos como cinema, relacionamentos em família e notícias que foram destaque durante a semana. Fora da TV desde outubro de 2014, quando passou o bastão da bancada do telejornal global para Renata Vasconcellos, Patrícia revela que teve apenas uma semana de férias: “Neste tempo fora do ar, trabalhei muito”.

Glamurama – O que você fez no período em que esteve fora do ar?

Patrícia Poeta – Tive apenas uma semana de férias este ano. Viajei com a minha família. Não vamos confundir tempo fora do ar com tempo de férias (risos). Neste tempo fora do ar, trabalhei muito! Desenvolvi todo um projeto de programa novo, com conceito, roteiro e concepção visual. Além disso, já estou há várias semanas trabalhando no “É de Casa”.

Glamurama – Por que decidiu deixar o jornalismo e partir para o entretenimento? O desafio é maior?

Patrícia Poeta – A decisão na cabeça e no coração estava tomada há muito tempo. No ano passado eu dei o primeiro passo. Sou jornalista e amo o jornalismo. Mas não queria mais trabalhar só com notícias. Quero trabalhar com histórias de uma forma mais abrangente, usando outros recursos, outras linguagens. Eu sou formada em Cinema e tinha muita vontade de mergulhar neste mundo novo que é o Projac, estando mais próxima da dramaturgia e dos programas de variedades.

Glamurama – Você fez algum tipo de preparação para o programa? Agora vai improvisar muito mais…

Patrícia Poeta – Eu sempre trabalhei ao vivo no jornalismo. E, com exceção do “Jornal Nacional”, que é mais hard news, sempre tive espaço para improvisar. Foi assim no “SPTV”, como moça do tempo, nas entradas ao vivo como correspondente internacional e no “Fantástico”, quando eu e Zeca Camargo apresentávamos, muitas vezes, sem teleprompter. Em grandes coberturas, como a das manifestações pelo país, em que fiquei cinco horas direto no ar – e na chegada do Papa ao Brasil não havia nenhum texto pronto ou TP. Sinceramente? Até prefiro a adrenalina do ao vivo.

Glamurama – Você vai poder ousar mais nos looks? O telespectador vai ter uma surpresa no “É de Casa”?

Patrícia Poeta – Quando você está sentada atrás de uma bancada, o espaço para variar nos looks é restrito, mesmo. No novo programa, com tantos espaços diferentes em que vamos poder circular, certamente teremos mais opções. Mas não espere grandes surpresas, não… Aquela Patrícia do jornalismo era real, sou eu mesma.

Glamurama – Qual a sua relação com a moda? Acompanha?

Patrícia Poeta – Gosto muito, adoro ver ensaios, tenho vários amigos que trabalham com moda aqui no Brasil e fora. É um mundo encantador, de muita criatividade. Por isso que mexe tanto com nossas cabeças. E bolsos (risos). (Por Denise Meira do Amaral)