04.12.2016  /  8:03

Finlândia rejeita pela terceira vez filial do museu Guggenheim

Projeto criado por Moreau Kusunoki Architects, que planejou como seria o Guggenheim de Helsinki: a obra nunca será realizada || Créditos: Divulgação
Projeto criado por Moreau Kusunoki Architects, que planejou como seria o Guggenheim de Helsinki: a obra nunca será realizada || Créditos: Divulgação

Dessa vez é definitivo: Helsinki, capital da Finlândia, não quer saber de uma filial do museu Guggenheim no país. Não que eles não gostem de arte, muito pelo contrário, eles querem apenas investir em instituições locais, menores e explorar o trabalho de artistas do país – pelo menos essa foi a decisão tomada pelo prefeito da capital, que rejeitou pela terceira vez a proposta da construção de um museu avaliado em US$ 138 milhões (aproximadamente R$400 milhões) em votação com 32 votos a favor e 53 contra a construção do projeto em conselho municipal.

Caso a cidade tivesse aceitado a construção do museu, a instituição funcionaria com orçamento que funciona numa mistura de dinheiro público e privado: US$ 10 milhões (R$32 milhões) na taxa de licenciamento paga ao Guggenheim, mais US$ 20 milhões (R$62 milhões) pelo uso da coleção permanente do museu e outros recursos. “As principais objeções apresentadas pelos membros do conselho incluíam o custo excessivo do projeto para o povo finlandês; financiamento privado insuficiente e manutenção exorbitante”, disse o Conselho da cidade ao jornal New York Times.