07.03.2019  /  14:06

Fim de uma era: Calvin Klein diz adeus à alta costura e se retira das passarelas da moda

Outdoor da Calvin Klein Jeans: a marca agora é prioridade || Créditos: Getty Images

A Phillips-Van Heusen Corporation (PVH) anunciou nessa quarta-feira que decidiu encerrar as atividades de alta costura da Calvin Klein, que comprou em 2002 por US$ 730 milhões (R$ 2,82 bilhões), para focar exclusivamente em moda de alto consumo. “Posso confirmar que a Calvin Klein 205W39NYC vai fechar”, um representante da empresa disse à agência de notícias AFP.

Criada em 1968, a marca fez história sob o comando do lendário estilista que lhe dá nome e passou por uma espécie de “segunda fase” no começo dos anos 2000, dessa vez sob a batuta do brasileiro Francisco Costa, que foi seu diretor-criativo até 2016.

Coube a Raf Simons substitui-lo, mas o belga anunciou a decisão de abrir mão do job no fim do ano passado, citando diferenças criativas com o pessoal da PVH. Desde então todo mundo especulava se a linha mais exclusiva da maison americana seria extinta.

Apesar de que vai continuar produzindo roupas e acessórios para serem vendidos diretamente nas lojas com a etiqueta Calvin Klein Jeans, o fechamento da divisão de alta costura – que também representa um adeus às passarelas – vai resultar na eliminação de pelo menos 100 postos de trabalho em Nova York e Milão, onde ficam os principais ateliers da CK. É o fim de uma era. (Por Anderson Antunes)