24.05.2018  /  12:01

Filho de Woody Allen, Moses Farrow defende o diretor de acusações de abuso sexual

Mia Farrow, Moses Farrow, e Woody Allen || Créditos: Getty Images/Reprodução

Outro filho de Woody Allen com Mia Farrow, Moses Farrow acredita que as acusações de assédio sexual feitas contra o diretor pela irmã, Dylan, não devem ser levadas a sério. Pelo menos foi isso que ele escreveu em um post bombástico que fez em seu blog pessoal nesta quarta-feira. No texto intitulado “A Son Speaks Out” (“Um Filho Fala”), o terapeuta familiar e fotógrafo de 40 anos chegou a acusar a própria mãe de agressão física e a classificou como “emocionalmente abusiva” nos anos em que dividiram o mesmo teto.

“Testemunhei cenas de violência e cheguei a ver alguns de meus irmãos sendo arrastados escada abaixo e atirados em um quarto ou closet, sendo trancados por fora”, ele escreveu. A vítima mais frequente da estrela de “O Bebê de Rosemary”, segundo Moses, era Soon-Yi Previn, a filha que ela adotou com Allen e que mais tarde se casaria com o cineasta. “Quando Soon-Yi era jovem, Mia jogou um centro de mesa de porcelana em sua cabeça, e por sorte não acertou. Mas os cacos machucaram a perna dela”, relatou.

Moses, que é natural da Coréia do Sul e também foi adotado, fez questão de deixar claro em seu testemunho que foi criado sob constantes alertas de que o pai era um “monstro”, e que por isso a possibilidade de que Dylan fosse deixada sob os cuidados dele em qualquer momento sempre foi nula. “Nem que ele quisesse”, continuou. No Twitter, a atriz de 32 anos chamou o irmão de “problemático” assim que soube do post. Além de Mia, o único parente próximo que a apóia é o jornalista Ronan Farrow, um dos responsáveis por trazer à tona os casos de assédio e abuso sexual atribuídos a Harvey Weinstein que resultaram na queda do produtor. (Por Anderson Antunes)