04.08.2019  /  9:00

Ferrari não quer saber de associação com o designer dos sneakers que estão entre os mais cobiçados. Entenda!

Philipp Plein || Créditos: Reprodução

Não pronunciem o nome de Philipp Plein perto de Louis Camilleri, o todo-poderoso CEO da Ferrari. Apesar de o primeiro ser o designer por trás dos cobiçados sneakers usados por muitos dos milionários que compram os carrões fabricados pelo segundo, essa aparente harmonia entre os clientes dos dois não se estende ao relacionamento deles nesse momento. Tudo por conta de um vídeo que Plein, cujos tênis são vendidos por preços a partir de US$ 800 (R$ 3.091) no hemisfério norte e comprados aos montes por gente como Madonna e Calvin Harris, compartilhou na última terça-feira com seus mais de 1,8 milhão de seguidores no Instagram, e no qual o estilista alemão aparece exibindo sua Ferrari 812 Superfast de US$ 350 mil (R$ 1,35 milhão).

Até aí, tudo bem, já que o post soa como uma homenagem e até uma propaganda gratuita do trabalho de Camilleri. Mas o que deixou o executivo italiano irritadíssimo foi o fato de que Plein colocou um dos mais famosos modelos de seus pisantes no capô do possante. “Trata-se de uma clara tentativa de usar nossa imagem com a intenção de promover outra marca”, advogados da Ferrari reclamaram em um “cease and desist”, um documento legal no qual se pede que uma ação seja imediatamente interrompida, enviado ao fashionista por ordem do patrão deles na manhã dessa sexta-feira. E foram adiante: “[A grife] Philipp Plein promove um estilo de vida que vai totalmente contra nossos princípios, e associar suas criações às nossas é algo que prejudica a reputação da Ferrari”, concluíram.

Plein, que fez fama dando altas doses de sensualidade aos seus desfiles e produtos, divulgou um comunicado no qual sugere que está sendo vítima de “chantagem” da parte da Ferrari e ameaçou processar a montadora de carros esportivos. “Não consigo nem colocar em palavras o quanto estou decepcionado e enojado”, ele escreveu na nota. “Sou cliente da Ferrari há mais de dez anos e não admito ser tratado por esta empresa como um cidadão de segunda classe”, completou, dando indícios de que a briga ainda vai render mais capítulos. Uia! (Por Anderson Antunes)

*

Abaixo, o vídeo polêmico postado por Plein que irritou a chefia da Ferrari:

View this post on Instagram

🦍 🦍

A post shared by Philipp Plein (@philippplein) on