26.05.2021  /  12:23

Família de Michael Jackson alega que ele também foi manipulado por jornalista da BBC: “Vítimas de ambições sombrias”

Martin Bashir entrevista Michael Jackson no rancho Neverland | Créditos: Divulgação

Mesmo após sua morte, em 2009, Michael Jackson continua nos holofotes. Desta vez, uma entrevista do cantor para o jornalista inglês Martin Bashir, ex-repórter da BBC, veio à tona. O mesmo repórter foi alvo de investigação recente das autoridades britânicas, que provaram que ele forjou documentos para conseguir entrevistar Lady Di em 1996. Familiares do rei do pop pretendem entrar na justiça contra ele com as mesmas alegações. Segundo os Jackson, o cantor só teria recebido Bashir para entrevista bombástica, que ficou marcada por revelações como, dividir sua cama com crianças, que o levou a ser acusado de pedofilia, após manipulações do jornalista.

Depois da conclusão das autoridades britânicas sobre a entrevista com Diana, Tito, um dos irmãos de Michael, pediu que a conversa com o músico também seja investigada. “Tanto o Michael quanto a Diana foram vítimas das ambições sombrias e dos golpes sujos do Bashir, e ele está finalmente respondendo por isso”, disse ao jornal Daily Mirror. Sobrinho de Michael, Taj Jackson também opinou: “As manipulações e o jornalismo antiético de Bashir são uma das principais causas do meu tio não estar aqui hoje. Aquele julgamento o destruiu”.

Na conversa polêmica com Bashir, o popstar foi questionado sobre as crianças que o visitavam no rancho Neverland e se dormia com elas. “Por que não posso compartilhar a minha cama? É a coisa mais amável que existe, compartilhar sua cama com alguém”, disse Michael. Na última semana, a BBC divulgou um texto dizendo que a investigação “apontou que Bashir agiu de modo ‘desonesto’ e falsificou documentos para obter a entrevista” e apresentou pedido de desculpas. O repórter também fez seu ‘mea culpa’. Aguardem!