16.11.2018  /  8:00

Faltam 33 dias para o verão! É hora de começar os tratamentos corporais…

Podem começar os preparativos || Créditos: Getty Images

Faltam apenas 33 dias para o verão, glamurette. Portanto, chegou a hora de se preparar para os tratamentos corporais. Glamurama conversou com especialistas para saber o que há de mais novo nas clínicas por aí. Continue lendo para descobrir.

1. Laser para áreas difíceis
A estação de lasers Fotona acaba de lançar um novo protocolo para o corpo, o LaserSculpting Extreme que promete dar fim às gordurinhas difíceis, como da alça do sutiã, flancos, joelhos e papada. Isso só é possível por causa da tecnologia robótica, associada com o laser ND Yag e uma modalidade especial, chamada Piano, exclusiva do Fotona. “Esta modalidade atinge uma profundidade maior do tecido, que nenhum outro laser consegue”, diz o médico Alessandro Alarcão. “A tecnologia é tão eficiente que possibilita trabalhar áreas impensáveis antes, como tornozelos grossos”, diz o médico. Além de tratar essas áreas “impossíveis”, o LaserSculpting Extreme trata abdômen, coxas, braços, culote e bumbum.

2. Bioestimulador contra celulite e flacidez
O Radiesse é a aposta dos dermatologistas para amenizar o aspecto da celulite e a flacidez da pele. Suas microesferas estimulam o colágeno e melhoram a superfície da pele. “Aplica-se em pontos na coxa e glúteos em doses bem diluídas. Os efeitos nessas regiões são mais rápidos e menos dolorosos do que outros procedimentos”, diz a dermatologista Mônica Aribi. O dermatologista Gustavo Limongi indica o bioestimulador também para tratar áreas flácidas do interno da coxa e glúteo. “O gel é injetado em pequenas quantidades por uma agulha bem fina. Seu efeito é imediato e pode durar em média um ano e meio”, afirma o médico.

3. Cirurgia elétrica para estrias
O sonho de quem tem estrias é ver aquelas marquinhas apagadas e a solução parece que finalmente chegou. Trata-se do New Skin – tecnologia baseada na cirurgia elétrica, chamada de eletrocautério. Através da descarga de energia elétrica controlada, causa um processo inflamatório na estria, agindo na regeneração da pele. “É uma tecnologia amplamente utilizada nas cirurgias modernas que age de forma profunda, porém indolor, e sem deixar hematomas na área”, explica a esteticista Sueli Szterling, diretora do Espaço Kurma.