06.03.2018  /  19:31

Falamos com Sergio Guizé que revela: “podem esperar bravura e heroísmo de Gael”

Sérgio Guizé // Fábio Audi

Enquanto a vingança rola solta em “O Outro Lado do Paraíso”, com Clara, personagem de Bianca Bin, fazendo justiça com a extensa lista de pessoas que a prejudicaram no passado, Gael, vivido por Sergio Guizé, está seguindo na direção contrária a do início da novela. Se no começo ele era execrável, batia e violentava a então mulher Clara, hoje o playboyzinho do cerrado se inclina para o lado do bem. Com humor e personalidade, Gael está se redimindo de todo o mal e ganhando popularidade na trama. Há quem torça para que o personagem se torne uma espécie de “salvador da pátria” ao fazer com que sua mãe, a demoníaca Sophia (Marieta Severo), pague por suas maldades.

Enquanto esse turning point não se confirma, Glamurama aproveita para bater um papo com Guizé que, na vida real é bem tranquilo e namora sua ex da ficção, Bianca Bin. O romance entre os dois começou junto com a trama e, para não misturar os “papeis”, eles optam por manter o relacionamento o mais low profile possível. Confira nossa conversa.

Gael (Sérgio Guizé) ao lado de Sophia (Marieta Severo) nos tribunais || Créditos: Rede Globo

Glamurama: Você gostaria que Gael se tornasse uma pessoa melhor?
Sergio Guizé: “Sim, eu gostaria que ele aproveitasse essa oportunidade para viver em sociedade de novo, plantar o amor e fazer o bem para as pessoas.”

Glamurama: Acredita que essa mudança “de mau para bom” possa acontecer na vida real?
Sergio Guizé: “Eu acho que pode acontecer sim. Acredito na redenção de todo ser humano e que existem dois caminhos é só você escolher o certo.

Glamurama: Qual final você espera para Gael?
Sergio Guizé: “Eu acho que um bom final para o Gael seria ele amparar as pessoas que foram prejudicadas, abusadas, lesadas pela mãe. Acredito que ele vai estar completamente recuperado. E acredito que ‘O Outro Lado do Paraíso’ fala sobre redenção e amor, não só sobre ódio e vingança. Então acredito que ele vai se tornar um homem bacana para sociedade, ter ciência de seus erros e deixar claro que isso nunca mais vai acontecer.”

Gael (Sérgio Guizé) e Mercedes (Fernanda Montenegro)  || Créditos: Rede Globo

Glamurama: Qual foi seu melhor presente nessa novela?
Sergio Guizé:
“O maior presente é esse elenco, estar trabalhando com eles esse tempo todo. São vários meses desde a preparação que começamos em maio do ano passado, com o Eduardo Milewicz. Cada um veio com uma história diferente, de um lugar diferente, de uma escola de interpretação diferente… Tenho aproveitado isso ao máximo, acho o maior presente. Inclusive acabei de gravar uma cena linda com Fernanda Montenegro e ‘seu’ Lima Duarte, e ele citou coisas como um texto de Chico de Assis em que ele fala o que é ser ator… Então cada dia eu tenho uma aula. Fiquei discutindo com Fernanda [Montenegro] a cena da redenção do Gael, que é uma cena muito importante em que tínhamos que mostrar essa transformação, esse passado turbulento e sofrido em poucas páginas, apenas algumas frases de texto. Então construir isso começou de manhã bem cedinho com o papo com o ‘seu’ Lima e depois com Fernanda discutindo a cena, enfim, fico muito orgulhoso e realizado por ter conseguido fazer essas cenas com eles. E em cada núcleo tem um presente do tipo, sabe? Todo mundo tem uma coisa boa pra falar do personagem, porque ele é muito complexo, com muitas camadas. E pra mim como homem, como artista, tenho ganhado muita coisa também.”

Glamurama: E como tem sido a reação do público nas ruas?
Sergio Guizé: “Não tenho conseguido fazer nada por conta do trabalho que é muito intenso e estou focado no Gael, principalmente nessa nova fase dele, nesse caminho da trama que está me exigindo bastante. Infelizmente não estou tendo muito contato com o público, mas as pessoas que encontro têm reações diversas, mas é sempre muito positivo. Tem gente que ama muito o Gael, alguns não gostam tanto, mas vem falar com sorriso no rosto, falar do trabalho e de como é importante tocar no tema da violência contra a mulher. Aí eu sei que, de um jeito ou de outro, meu trabalho está funcionando, e isso me motiva a continuar… A trajetória do Gael ainda não foi fechada.”

Glamurama: No que você se identifica com Gael?
Sergio Guizé: “Sou parecido no sentido de ter esperança e lutar pra ser uma pessoa melhor. Acho que o Gael quer o bem dos outros.”

Glamurama: O que podemos esperar do personagem nos próximos capítulos?
Sergio Guizé: “Bravura e heroísmo.”

Clara (Bianca Bin) e Gael (Sérgio Guizé) na parte inicial da novela || Créditos: Rede Globo

Glamurama: Qual cena foi a mais desafiadora até agora?
Sergio Guizé: “Sem dúvida a noite de núpcias com a Clara.” (Reveja a cena aqui).

Glamurama: Se você tivesse uma mãe como a Sophia na vida real, o que faria?
Sergio Guizé: Eu a internaria pra descobrir o que é isso… Porque não é possível que uma pessoa seja tão ruim. E depois que descobrisse, faria ela pagar pelos seus crimes de acordo com o que ela fez.”

Glamurama: Como andam seus projetos musicais?
Sergio Guizé: 
“Eu e minha banda de rock, a Tio Che,  pretendemos lançar um álbum em breve, intitulado “Tudo Sagrado”.

Glamurama: Você já tem outro(s) projeto(s) em vista pra engatar após o fim da novela – cinema, série, teatro?
Sergio Guizé: “Depois que acabar ‘O Outro Lado do Paraíso’ pretendo viajar com a minha peça ‘Oeste Verdadeiro’, escrita por Sam Shepard, que fiz com a companhia de teatro Cemitério de Automóveis. Interrompi para fazer a novela e pretendo voltar agora. E no final do ano tenho outro projeto de teatro que é ‘Macbeth’, uma história antiga com Maria Manoella e direção de Nelson Baskerville que pretendo começar a montar em dezembro.” (Por Julia Moura)