06.04.2021  /  9:00

Sofrendo de fadiga pandêmica? Especialista indica 5 maneiras pelas quais a inteligência emocional pode ajudar a superar esse momento

Inteligência emocional || Créditos: Getty Images

Ao entrarmos no segundo ano de vida com a pandemia, que afetou a todos nós em diferentes graus com o medo de ser infectado pelo coronavírus, home office, desemprego, crianças em casa e sem estudos adequados nos causou a chamada fadiga pandêmica. A sensação constante e predominante de medo, incerteza e perda criou uma situação que não havíamos experimentado antes, para a qual não estávamos preparados e ainda não temos certeza de como sairemos dela. Isso gerou estresse sem precedentes e levou nossas habilidades de enfrentamento ao limite.

Apesar disso, existem ferramentas que podem nos ajudar a administrar e até sair da crise mais fortes em alguns casos. O escritor e especialista em inteligência emocional canadense, Harvey Deutschendorf indica cinco maneiras pelas quais a inteligência emocional pode ajudar a superar este momento difícil.

Consciência sobre o que podemos (e não podemos) controlar
Aqueles que conseguem aproveitar ao máximo seu tempo durante a pandemia escolhem deliberadamente concentrar sua energia no que podem controlar, em vez de se concentrar em forças externas. Eles deixam de pensar no que os outros estão fazendo, nas ações do governo (ou na falta dela) e na escassez de papel higiênico. Em vez disso, eles se concentram em maneiras positivas de gastar seu tempo e energia obtendo informações cientificamente válidas e seguindo-as, mantendo uma dieta saudável e mantendo rotinas de exercícios e sono. Eles escolhem suas fontes de informação da Covid-19 cuidadosamente e ignoram o resto.

Consciência dos níveis de ansiedade
Pessoas emocionalmente inteligentes são boas em reconhecer seus próprios níveis de ansiedade e ajustar sua atividade proporcionalmente. Por exemplo, se elas estão se sentindo particularmente ansiosas para ir às compras, podem escolher um horário de folga quando há menos pessoas ou se revezam nas compras com um membro da família, vizinho ou amigo para diminuir a possível exposição ao vírus. Se forem financeiramente capazes, podem considerar um serviço de entrega em domicílio.

Pedir (e oferecer) suporte virtual
Ser forçado a se distanciar da família e dos parentes queridos é uma das partes mais difíceis desses tempos para muitos de nós. Embora percebam que não é o mesmo que toque físico e abraços, as pessoas emocionalmente inteligentes estão cientes da importância de estender a mão e manter contato permanente com aqueles que são importantes para elas. Eles não esperam que os outros entrem em contato, mas tomam a iniciativa, entendendo que pode ser difícil para os outros assumirem a liderança. Isso ajuda a aliviar alguns dos sentimentos de isolamento, ansiedade e desconexão que todos vivemos. Pessoas emocionalmente inteligentes são capazes de estender a mão e pedir ajuda quando necessário devido à sua capacidade de serem vulneráveis.

Ter um objetivo ou algo a procurar na pós-pandemia
Para aqueles que vão passar por esta pandemia, é fato que a Covid-19 nos definirá para o resto de nossas vidas. Quando olharmos para trás descobriremos que aqueles que tinham uma visão de futuro para a qual estavam trabalhando eram mais capazes de enfrentar. Talvez começar a trabalhar em direção a uma meta ou sonho que estava adormecido tire nossas mentes de nossa situação presente e nos ajude a focar em algo positivo que nos motiva e nos entusiasma. Agora é uma boa hora para escrever esse livro, passar mais tempo com os filhos ou seguir aquele hobby para o qual não tínhamos tempo.

Se perguntar como você deseja olhar para trás desta vez
Uma das maneiras de enfrentar os tempos difíceis de que falo em meu livro “The Other Kind of Smart”, é imaginar-me olhando para um evento ou situação alguns anos depois. É uma boa maneira de se lembrar de que isso também passará. Quando me fiz essa pergunta, achei importante para mim lembrar dessa época como um período de crescimento produtivo. Não queria olhar para trás e ver esse tempo perdido. Eu mesmo pude usar esse tempo para escrever mais, aprender e até mesmo explorar novos interesses. Sempre quis aprender a tocar gaita de blues, então finalmente fiz os cursos. Este tempo me deu a oportunidade de aprender uma habilidade que me proporcionará prazer para o resto da minha vida. Procure oportunidades de começar a fazer algo que lhe proporcione sentimentos de orgulho e satisfação, quando olhar para trás e para este tempo desafiador.