29.07.2020  /  17:47

Fábio Porchat volta com 2ª temporada de ‘Que História é Essa?’ em versão virtual e revela: ‘Meu primeiro crush famoso foi Deborah Secco’

Fábio Porchat se prepara para voltar com a segunda temporada “Que História É Essa, Porchat?”, no GNT. Em razão do contexto atual, a atração ganha nova dinâmica: um cenário com projeções que reúne, de forma virtual, convidados e plateia para ouvir e compartilhar boas histórias. Com estreia marcada para o dia 4 de agosto, a atração vai ao ar às terças, às 22h30. “O programa foi feito sob o guarda-chuva do ‘novo normal’, mas a essência dele, que é contar histórias, está ali. Elas funcionam presencialmente ou à distância, então é o ‘Que História É Essa, Porchat’ versão isolamento social dando resultado”, comenta o humorista e apresentador.

No novo formato, Porchat entra diretamente dos Estúdios Globo, com uma equipe técnica reduzida, seguindo os protocolos de segurança da emissora e as normas exigidas pelos órgãos de saúde. A direção do programa, feita por Gigi Soares, também é realizada de forma remota. Com produção do Porta dos Fundos, o conceito permanece o mesmo, com anônimos e famosos interagindo e se divertindo, só que agora cada um de sua casa. Para adaptar e viabilizar o programa, mantendo sua dinâmica original, foi convocada a diretora de arte Daniela Thomaz.

Ao todo, serão 17 episódios inéditos, que trazem experiências inusitadas vividas por Sandra Annenberg, Marcelo Médici, Monique Alfradique, Antônio Fagundes, Sheron Menezes, Luis Miranda, Grazi Massafera, Wagner Santiesteban, Leilane Neubarth, George Sauma, Andreia Horta, Tom Cavalcanti, Nelson Motta, Armando Babaioff e Alexandre Nero, entre outros convidados. Na estreia, Porchat bate um papo com Rodrigo Hilbert, que conta como seu dedo ficou torto; Fafá de Belém, que relembra o dia em que invadiu um casamento vestida de noiva, e Leandro Hassum, que fingiu ser o ator Otávio Müller em um parque. E em outubro, a primeira temporada do ‘Que História é Essa?’ será exibida na TV aberta, na Globo.

Confira as “Histórias de bar” com o próprio Fábio Porchat:

Primeira lembrança que você tem da vida?
‘Primeira lembrança que eu tenho da vida é do meu pai montando uma pipa quando eu tinha 3 anos de idade.’

Nasceu de novo. Quem você seria?
‘Se eu nascesse de novo, gostaria de ser o filho de Deus.’

Qual foi a maior loucura que você fez na profissão?
‘Terminei de gravar um programa às 19h15, lá na Barra Funda, em São Paulo. Consegui pegar um voo às 20h… fui de moto. Cheguei às 20h45 no Santos Dumont. E às 21h eu estava no Teatro Leblon fazendo minha peça. Naquele dia envelheci uns 15 anos.’

Qual foi seu primeiro crush famoso?
‘Meu primeiro crush famoso foi a Deborah Secco, em “Confissões de Adolescente”, e a Natália Lage, no “Mapa da Mina”.’

Com quem que não está mais entre nós você gostaria de ter trabalhado?
‘Rogério Cardoso, Costinha, Golias e Dercy Gonçalves.’

Chegou no céu. Para entrar, tem que ter o que?
‘Tem que ter pão e queijo.’

O que você quer escrito na sua lápide?
‘Fiquem tranquilos. Eu morri e já sei: Deus não existe mesmo.’