15.03.2018  /  11:35

Ex-queridinha do Vale do Silício, Elizabeth Holmes é acusada de ter orquestrado fraude multimilionária

Elizabeth Holmes || Créditos: Getty Images

Da celebrada “versão feminina de Steve Jobs” a ex-bilionária e vilã das finanças alheias, a queda da americana Elizabeth Holmes acaba de ganhar mais um capítulo dramático que mais parece saído de novela mexicana. Agora ela está sendo formalmente acusada pela Securities and Exchange Commission (SEC), a xerife do mercado de capitais dos Estados Unidos, de ter orquestrado uma fraude multimilionária poucas vezes antes vista e que levou centenas de pessoas à ruína financeira.

Em um relatório que divulgou nesta quarta-feira sobre a derrocada de Holmes, a SEC concluiu que a empreendedora levantou dinheiro com mais de cem investidores fazendo a eles falsas promessas sobre o potencial da empresa que fundou, a Theranos, que anunciava um método revolucionário para agilizar o processo de exames de sangue, um mercado que cresce a passos largos nos EUA.

O problema é que o plano logo começou a desandar – antes mesmo de decolar – com várias pessoas vindo a público para denunciar erros grosseiros nos testes que encomendaram. Como resultado, a Theranos viu seu valor de mercado ser reduzido de US$ 9 bilhões (R$ 29,6 bilhões) a zero em pouco menos de dois anos, causando enormes prejuízos para todos aqueles que toparam bancar a ideia de Holmes.

“Mais de US$ 700 milhões (R$ 2,3 bilhões) foram arrecadados através de uma fraude elaborada e de longo prazo, na qual foram feitas falsas ou exageradas declarações sobre a tecnologia da Theranos e seu modelo de negócio”, cravou a SEC em seu dossiê bombástico. Apesar da gravidade da acusação, um acordo entre as partes já está sendo negociado para que a ex-queridinha do Vale do Silício se livre de ir pra cadeia em troca do pagamento de multas.

Hoje com 34 anos, Holmes chegou a ser apontada como a bilionária “self-made” mais jovem do mundo quando estava no auge, período em que dava entrevistas e aparecia em capas de revistas com frequência. A história dela será contada em breve em uma cinebiografia que terá Jennifer Lawrence como protagonista, cujas filmagens devem começar no segundo semestre. A produção terá como diretor Adam McKay, que também assina o roteiro, e recebeu um título mais do que sugestivo: “Bad Blood” (“Sangue Ruim”). (Por Anderson Antunes)