15.04.2018  /  9:00

Ex-bilionária e na mira da justiça dos EUA, Elizabeth Holmes ainda sustenta certas regalias…

Elizabeth Holmes || Créditos: Getty Images

Acusada de orquestrar uma fraude multimilionária, a ex-queridinha do Vale do Silício, Elizabeth Holmes, pode até ter perdido a fortuna de US$ 4,5 bilhões (R$ 15,3 bilhões) que anos atrás a transformou na mais jovem bilionária “self made” da história dos Estados Unidos. Mas ela se recusa a perder a majestade que o título lhe trouxe, lembrando que a empreendedora de 34 anos chegou a ser chamada de “Steven Jobs de saias” quando estava no auge.

Glamurama explica: em mais uma reviravolta dramática, a Theranos – laboratório que Holmes fundou com a promessa de revolucionar o segmento de testes de sangue – anunciou a demissão de 100 funcionários e manteve apenas 25, de um total de mais de 800 que tinha na folha há menos de dois anos. A empresa afirmou em comunicado que isso foi necessário em razão de seu caixa apertado, porém há dados que podem colocar por terra a explicação…

De acordo com o “The Wall Street Journal”, mesmo em meio à crise que Holmes vive atualmente, ela mantém quatro funcionários na Theranos apenas para lhe atender, sendo dois assessores pessoais e dois motoristas. E mais: só sai de casa a bordo de um Cadillac Escalade preto. Atualmente sendo investigada pela Securities and Exchange Commission (SEC), a xerife do mercado de capitais dos EUA, ela ainda corre o risco de ir parar atrás das grades.

Trata-se de mais um capítulo a ser adicionado à história dela, que será contada em breve em uma cinebiografia que terá Jennifer Lawrence como protagonista, e cujas filmagens devem começar no segundo semestre. A produção vai ser dirigida por Adam McKay, que também assina o roteiro, e recebeu um título mais do que sugestivo: “Bad Blood” (“Sangue Ruim”). (Por Anderson Antunes)