28.06.2020  /  9:00

Ex-assessora de Obama revela em livro que levou ‘pito’ quando tentou segurar a bolsa de Elizabeth II

Capricia Penavic Marshall, os Obamas e a rainha || Créditos: Reprodução

Praticamente um segredo de estado, o conteúdo da handbag que a rainha Elizabeth II sempre tem a tiracolo já despertou até mesmo o interesse de uma das principais assessores de Barack Obama quando ele era o presidente dos Estados Unidos, e justo alguém que deveria prezar pela discrição e pelo apreço às regras em tempo integral. Chefe de protocolo do gabinete do político em seus anos de Casa Branca, Capricia Penavic Marshall está lançando um livro no qual revela os bastidores de algumas das muitas viagens oficiais dele que ajudou a organizar com maestria.

Uma dessas trips foi justamente a segunda visita de Obama e da ex-primeira-dama Michelle Obama ao Reino Unido, em 2011, que começou com um encontro do casal com a monarca em sua residência oficial de Londres, o Palácio de Buckingham. Marshall conta em sua obra – intitulada “Protocol: The Power of Diplomacy and How To Make It Work For You” (“Protocolo: O Poder da Diplomacia e Como Usá-lo em Seu Favor”, em tradução livre), que levou um “pito” de funcionários palacianos assim que se ofereceu para segurar o famoso acessório da “royal”.

“Achei que era o caso de ajudar a rainha enquanto ela cumprimentava os Obamas”, Marshall escreveu. “Mas logo me puxaram pelo braço e me avisaram que em hipótese alguma eu deveria tocar em sua bolsa de mão”, completou. A especialista em etiqueta também conta no livro que, passado o estresse do momento, quis saber o que a chefe da Casa Real de Windsor carrega na tal bolsa, mas ninguém soube lhe dizer. “Fui informada apenas que a rainha detesta que toquem em sua bolsa, e todos ao seu redor sabem disso”, explicou Marshall.

Há anos especula-se que Elizabeth II usa sua inseparável bolsa de mão para enviar sinais aos seus assessores, sempre com a intenção de se livrar de certas situações. Se ela a coloca em um lado do braço, por exemplo, significa que tudo está indo bem. Do contrário, é possível que Sua Majestade pode estar necessitando ser “salva” de algum inconveniente, em geral conversas pouco interessantes. Já a bolsa no chão quer dizer que a rainha precisa de auxílio imediato, seja para se livrar de um interlocutor chato ou para ir embora de onde estiver. (Por Anderson Antunes)

A capa do livro de Marshall || Créditos: Reprodução