08.04.2016  /  14:31

Estilista italiano é condenado por roubo de mostras de estampas da Hermès

81657223LS075_Uomo_Vogue_Pa
Massimo Piombo: que feio, hein? || Créditos: Getty Images

O estilista italiano Massimo Piombo foi condenado a três meses de prisão suspensa e a pagar uma multa no valor de 15 mil euros (cerca de R$ 62 mil ) por ter roubado mostras de estampas vintage do arquivo da Hermès. A sentença foi dada pelo tribunal de apelação de Lyon, na França, que condenou também o estilista a pagar 5 mil euros (R$ 20 mil) por danos e mais 2 mil euros (R$ 8 mil) pelos custos judiciais. O estilista, cuja marca MP Massimo Piombo é conhecida por uma estética retrô, foi pego no aeroporto de Lyon em fevereiro de 2014, quando foi encontrado com oito mostras de estampas escondidas em suas meias e no bolso de uma jaqueta, segundo reportou a agência de notícias francesa AFP. Piombo tinha acabado de visitar a Holding Textile Hermès em Pierre-Bénite, próximo a Lyon. Anteriormente conhecida como Bucol, a empresa foi fundada em 1924 e é especializada em tecelagem de tecidos para roupas e móveis.  Atualmente é uma subsidiária do grupo Hermès e atende várias marcas de roupas e móveis.

No ano passado, MP Massimo Piombo abriu sua primeira flagship em Milão, em um casarão na rua Brera, no mesmo local onde anteriormente funcionou o estúdio do designer de interiores Gae Aulenti. “Minha visão é oferecer coisas sem pretensão de seguir ditaduras comerciais, com produtos com peculiaridades muito especiais”, disse Piombo ao “WWD” em 2015.