16.07.2018  /  12:06

Escritor do maior best-seller de Trump afirma que ele está ficando louco: “Perigo iminente”

Donald Trump e Tony Schwartz || Créditos: Getty Images

O escritor que passou dezoito meses na cola de Donald Trump para escrever com ele o best-seller “A Arte da Negociação” acredita que o presidente dos Estados Unidos está “perdendo a cabeça”. Co-autor da obra lançada em 1987 e que é o maior sucesso do republicano no mundo da literatura (Trump lançou 19 livros até hoje, sempre com a ajuda de ghost writers), Tony Schwartz disse numa entrevista para a “CNN” nesse domingo que se sente na obrigação de alertar o mundo sobre o que considera ser um perigo iminente.

“Estamos numa verdadeira emergência”, ele falou em tom bastante sério durante o bate papo. “E o ritmo acelerado em que seu colapso nervoso ou descompensação está ocorrendo deve ser motivo de preocupação para todos nós. Certamente é para mim, e por isso vou aparecer na TV e no Twitter com mais frequência”. Além do tempo que passou com Trump, Schwartz afirmou na entrevista que é “um estudante de psicologia há mais de 25 anos” e que sempre conversou com pessoas da área sobre seu parceiro de trabalho famoso.

Não foi a primeira vez, no entanto, que ele veio a público para soar o alarme com algo relativo a Trump: logo depois da posse na presidência dos EUA, o escritor declarou com todas as letras que o novo morador da Casa Branca renunciaria antes de completar um ano no cargo. “De fato, me enganei”, Schwartz assumiu na entrevista para a CNN. “Acho que ele [Trump] acabou se enturmando e particularmente está gostando muito da ideia de dominar o mundo”. (Por Anderson Antunes)