14.09.2020  /  10:36

Envolvido em escândalo, príncipe Andrew não será convidado para a festa dos 100 anos de seu pai

Andrew com o pai, o príncipe Philip || Créditos: Reprodução

As comemorações pelos 100 anos do príncipe Philip, que chega à longeva idade em junho do ano que vem, não contarão com a presença do príncipe Andrew, um dos quatro filhos dele com a rainha Elizabeth II (e o favorito dela, dizem alguns). Por causa de seu envolvimento no escândalo Jeffrey Epstein, o ex-marido de Sarah Ferguson não será convidado para a maioria das festas que serão organizadas em homenagem a seu pai, que se aposentou da vida pública em 2017 mas deverá fazer algumas aparições extraordinárias em razão de seu aniversário de um século de vida e, aliás, sempre com muita saúde.

Como era de se esperar em se tratando dos britânicos, tudo está sendo programado desde já, e excluir Andrew desses eventos está entre as principais preocupações dos responsáveis pela tarefa, de acordo com fontes palacianas ouvidas pelo “The Sun”. Nesse domingo, o tabloide informou que a ordem recebida pela turma – e que foi dada pela própria mãe dele – é praticamente fingir que o “royal” não existe.

Vale lembrar que em julho, e na ocasião da troca de alianças da princesa Beatrice, filha de Andrew, com o italiano Edoardo Mapelli Mozzi, o encrencado príncipe também levou um chega pra lá da monarca na hora de posar para a foto oficial do casamento dos dois, uma vez que Sua Majestade achou que não seria uma boa ideia eternizá-lo em uma imagem produzida nos mínimos detalhes para ficar na história.

Tido como amigo íntimo de Epstein, que teria se suicidado na cadeia em agosto do ano passado, Andrew era frequentador assíduo das propriedades que o multimilionário tinha nos Estados Unidos e no Caribe, e testemunhas garantem que em algumas dessas visitas ele supostamente manteve relações sexuais com algumas das garotas menores de idade contratadas por Ghislaine Maxwell, namorada do anfitrião, para manter todos relaxados. Presa no começo de julho nos Estados Unidos, Maxwell ainda não confirmou em seus depoimentos às autoridades do país se tal versão dos fatos é verdadeira ou não. (Por Anderson Antunes)