21.06.2018  /  8:25

Entenda porque Sarah Jessica Parker e outras famosas são a favor do fim das gorjetas em NY

Sarah Jessica Parker e Al Sharpton || Créditos: Getty Images

Esqueçam Kim Cattrall, o novo inimigo público número um de Sarah Jessica Parker agora é o reverendo e ativista dos direitos civis americano Al Sharpton. Tudo por causa de um novo movimento polêmico apoiado por famosas e do qual a eterna estrela de “Sex and the City” é uma das mais engajadas, e cujo objetivo é colocar um fim nas gorjetas distribuídas a funcionários de restaurantes do estado de Nova York em nome da igualdade para “todos e todas” – estatísticas apontam que os tidos como “mais bonitos” e os de pele branca são beneficiados nessas horas em detrimento dos outros.

Parker e atrizes como Reese Witherspoon e Natalie Portman chegaram a enviar uma carta ao governador de lá, Andrew Cuomo, pedindo que ele regularizasse a extinção dos 10% e os substituísse pela fixação de um salário base igual para garçons e garçonetes, o que acreditam ser o melhor. Muita gente, no entanto, é contra a ideia, principalmente aqueles que dependem do extra que ganham servindo mesas para pagar as contas no fim do mês.

Sharpton, que está alinhado com esse último grupo, estará em um protesto que vai rolar no próximo sábado no Harlem, em NY, para defender a manutenção das gorjetas, e já avisou que vai voltar seu canhão verbal contra as hollywoodianas. Membro do Partido Democrata e ex-pretendente à Casa Branca em 2004, ele é conhecido pelos discursos acalorados e incisivos que geralmente dão o que falar nos Estados Unidos. O agito promete! (Por Anderson Antunes)