28.05.2019  /  10:01

Entenda porque a CrossFit saiu do Facebook, a quem acusa de promover uma “utopia socialista”

O nome da empresa virou sinônimo de “pegar pesado” na academia || Créditos: Reprodução

A CrossFit, que foi fundada em 2000 pela dupla de professores de educação física Lauren Jenai e Greg Glassman e ganhou as academias de todo o mundo, resolveu dizer adeus ao Facebook. Com milhões de seguidores na rede social de Mark Zuckerberg, a empresa de produtos e serviços fitness optou por abandonar a plataforma por considera errado o comportamento de seus principais executivos, a quem acusou de promover uma “utopia socialista”.

A decisão também incluiu a saída da CrossFit do Instagram, que pertence ao Facebook, e foi anunciada nessa segunda-feira. Dias atrás, a exclusão sem maiores explicações dos perfis voltados para praticantes de crossfit no Face e no Insta, nos quais eles debatiam dietas com pouca ingestão de carboidratos e ricas em gorduras, causou um verdadeiro rebuliço nas redes, e teria sido o estopim do logoff duplo da empresa.

Em uma nota bastante dura, representantes da CrossFit acusaram o Facebook de ter cedido às pressões feitas por gigantes da indústria alimentícia dos Estados Unidos, que não curtem muito a palavra dieta por razões óbvias, para excluir os tais perfis. “O Facebook é, portanto, cúmplice da crise global de doenças crônicas causadas pela obesidade e outros males do tipo resultantes de uma vida alimentar sem limites”, dizia o texto. Polêmica à vista! (Por Anderson Antunes)