27.08.2019  /  9:53

Entenda como o Facebook se tornou o maior e mais inusitado açougue do mundo. Isso mesmo!

A fim de um corte raro? No site de relacionamentos tem vários || Créditos: Reprodução

Acredite se quiser, mas o Facebook agora abriga aquele que já está sendo considerado o maior açougue do mundo. Glamurama explica: é que a comunidade mais comentada do site de relacionamentos ultimamente é justamente uma em que usuários do mundo inteiro oferecem cortes raros de todos os tipos de carnes para uma lista de clientes seletos. Lá se vende de tudo, desde peças do caríssimo bife japonês A5 Wagyu (ê-se “uaguiú”) a caranguejo de pedra da Flórida e, dias atrás, até um polvo inteiro capturado nos mares da Espanha.

É tudo mantido sob segredo, tanto que a tal comunidade opera sem nome fixo e apenas membros convidados podem fazer parte dela. Mas o negócio é do tipo bem desenvolvido, e inclui até um tipo de loteria que permite aos vencedores a oportunidade de usar os prêmios em dinheiro que ganham para dar lances por certos tipos de carne mais raros que são leiloados no espaço virtual.

A ironia da história fica por conta do fato de que Mark Zuckerberg, cofundador e CEO do Facebook, é famoso por somente consumir a carne dos animais que ele mesmo abate, já que o bilionário é contra os malefícios causados pela exploração em excesso do comércio de carnes animais e certa vez até matou uma cabra para em seguida servi-la ao colega Jack Dorsey, cofundador e CEO do Twitter, quando este jantou em sua casa. (Por Anderson Antunes)