31.05.2018  /  9:00

Enfermeiros querem renomear hospital batizado em homenagem a Mark Zuckerberg

O letreiro com o nome do cofundador do Face logo na entrada do hospital || Créditos: Getty Images

Um grupo formado por enfermeiros e outros funcionários que trabalham em um dos maiores hospitais de San Francisco, nos Estados Unidos, se organizou recentemente para protestar contra Mark Zuckerberg. O motivo da ira tem a ver com o fato de que a instituição foi rebatizada em 2015  para homenagear o cofundador e CEO do Facebook e à mulher dele, Priscilla Chan. Desde então atende por Priscilla and Mark Zuckerberg San Francisco General Hospital and Trauma Center.

Na época, o casal fez uma doação de US$ 75 milhões (R$ 281,2 milhões) ao centro de saúde em troca do direito de ter seu nome incluído em um pomposo letreiro de metal logo na entrada do local. E isso pelos próximos 50 anos, garantido em contrato e tudo mais. Acontece que o escândalo do #FaceLeaks, que estourou em março, meio que transformou os Zuckerbergs em “vilões” quando o assunto é a privacidade alheia…

Como acham que “pega mal” dar expediente em um lugar fortemente associado aos dois, os trabalhadores iniciaram uma campanha para pedir aos patrões que mudem o nome do hospital, já que muitos pacientes podem se sentir desconfortáveis com uma internação por lá. Procurada pela rede americana de TV “CNBC”, representantes da Chan Zuckerberg Initiative, que cuida dos interesses filantrópicos de Priscilla e Mark, deram a entender que não gostam nem um pouco da ideia e vão fazer de tudo para impedir a mudança. (Por Anderson Antunes)