17.09.2020  /  10:14

“Empresto mas cobro juros”, diz Lemann, o segundo mais rico do país, sobre ajuda financeira aos filhos

Jorge Paulo Lemann || Créditos: Reprodução

Em um bate papo virtual que teve dias atrás com Duda Falcão, a CEO do Grupo Eleva Educação, Jorge Paulo Lemann revelou que até empresta dinheiro para seus herdeiros sempre que eles precisam de uma ajudinha financeira extra, mas faz questão de cobrar juros quando isso acontece. “Eu me disponho a ajudá-los, mas não a fazer por eles, que devem se virar por conta própria”, disse o megainvestidor de 81 anos, atualmente o segundo homem mais rico do país com uma fortuna estimada em US$ 17,2 bilhões (R$ 90,6 bilhões), na conversa com Falcão. Pai de seis filhos, Lemann também reconheceu que não se vê muito presente na rotina deles o tempo todo, apesar de que acredita estar fazendo assim seu melhor para que cada um “se descubra” por conta própria.

“Aprendi que um é diferente do outro, e cabe às pessoas encontrar seus caminhos e habilidades”, Lemann explicou. “Um dos problemas de ser pai rico é querer resolver tudo [para os filhos]: arrumar mais aulas para o filho, solucionar todas as coisas. Filho que não sabe resolver sozinho seus problemas vai ser ‘bobo’ a vida inteira, só assim a gente aprende a acertar”, completou o maior acionista da fabricante de cervejas Anheuser-Busch InBev.

Mais pra frente, Lemann revelou ainda uma ocasião em que um deles precisou de um empréstimo para abrir um negócio. “Ele pegou [dinheiro] comigo porque era mais fácil, mas todo dia reclama dos juros que eu cobro. E aí eu digo que se não está gostando, que vá procurar um banco. Não dou moleza”, contou o bilionário, que é sócio do Grupo Eleva Educação. (Por Anderson Antunes)

*

Dá um play aí embaixo pra assistir a íntegra do bate papo de Lemann com Duda Falcão: