20.08.2015  /  8:41

Emilio Dantas: episódio em túmulo de Cazuza e medo de fantasma

Antonia Morais e Emilio Dantas formam par romântico em "Linda de Morrer" || Créditos: Páprica Fotografia
Antonia Morais e Emilio Dantas formam par romântico em “Linda de Morrer” || Créditos: Páprica Fotografia

Entra em circuito nesta quinta-feira “Linda de Morrer”, comédia protagonizada por Gloria Pires e Emílio Dantas. Ela morre e vira uma alma penada. Ele recebe de herança da avó – uma mãe de santo – o dom da mediunidade e, com isso, é obrigado a ajudar a personagem [fantasma] de Gloria em seus assuntos pendentes, entre eles o relacionamento conturbado com sua filha. No fim, o médium se envolve com a órfã. Muitas cenas foram rodadas em um cemitério de verdade, no Rio. “Em um intervalo, encostei para tomar um café e alguém pediu parar tirar uma foto. Quando vi, estava encostado no túmulo do Cazuza. E cazuza na verdade é um nome para marimbondo. E ainda tinha um marimbondo voando”, contou o ator, que interpretou o cantor em um musical, no teatro.

* “Tenho pavor de fantasma. A primeira vez que fui a um cemitério só tem três anos, foi no enterro da minha avó. Achava muito tenebroso e continuo achando. Não gosto de ficar sozinho em casa, história de espírito… E cemitério não é para lembrança, e sim para lembrete [de que vamos todos pra lá]”. (por Michelle Licory)