03.03.2019  /  9:00

Embaixadora do Carnaval, Cleo vai circular pelo eixo Salvador-Rio em 2019: ” Temos que ser mais livres”

Cleo está preparada para o Carnaval || Crédito: Danilo Borges

Depois de “parar”’ a Sapucaí e lançar a tendência dos adesivos de mamilos no Carnaval de 2018, Cleo está preparando abadás especiais para agitar os camarotes de Salvador e da Sapucaí. É que a atriz e cantora, que recentemente interpretou a vilã Betina na novela “O tempo não pára” e em breve estará nas telonas com três longas (Todo Amor”, de Marcos Bernstein; “Terapia do Medo”, de Roberto Moreira; e “Legalidade”, de Zeca Brito), é a Embaixadora do Carnaval e promete ousar nos looks e na autenticidade, é claro. (por Paula Barros)

Glamurama – Você se sentiu à vontade mesmo sendo alvo de comentários maldosos sobre o ‘lib’ no ano passado?
Cleo – “Sim, total. Quando customizei os abadás com minha equipe, estava cem por cento segura de como queria. As pessoas ainda consideram os seios femininos um tabu, até mesmo no Carnaval, mas tivemos uma repercussão muito bacana. Várias pessoas saíram nas ruas usando igual e esse ano já vi que tem outras usando e abusando disso nos bloquinhos de rua também, estou adorando! E a minha marca de lib teve uma aceitação incrível, muito feliz com esse retorno.”

Glamurama – Seus figurinos deste ano terão algum tema/inspiração? Quem está produzindo com você?
Cleo – “Sim, esse ano estamos vindo mais com os jumpsuits, logomania, decotes e asa delta… O Raphael Mendonça trabalha comigo e pensamos juntos em cada uma das roupas. Fizemos um look para cada dia de folia e tem um pouco de tudo, desde os mais recortados até os mais brilhantes… e mais algumas surpresinhas que não posso revelar (risos).”

Glamurama – Qual a sua principal memória do Carnaval?
Cleo – “Aí, que pergunta difícil! Tenho várias lembranças do Carnaval, porque é uma época que gosto de curtir com meus amigos e familiares. Acho que talvez essa seja a principal memória que tenho: me divertir com aqueles que amo.”

Glamurama – O que não dá para deixar de fazer no Carnaval?
Cleo – “As pessoas sempre se jogam no Carnaval e acho isso lindo. Na verdade acho que essa liberdade em seguir os seus desejos deveria ter o ano todo. Temos que ser mais livres mesmo.”

Glamurama – Dá pra curtir o Carnaval off-trabalho? Você é uma foliã?
Cleo – “Dá sim, já passei vários carnavais só curtindo, mas gosto de trabalhar também. Este ano estou indo para Salvador, além do Rio de Janeiro, e vai ser demais. O Carnaval da Bahia tem uma energia incrível , sempre que posso vou para lá, gosto bastante.”

Glamurama – Já tem data de estreia para seus filmes (Todo Amor”, de Marcos Bernstein; “Terapia do Medo”, de Roberto Moreira; e “Legalidade”, de Zeca Brito)?
Cleo “Por enquanto não temos as datas definidas, mas os três estão previstos para estrear esse ano ainda. No cinema é mais complicado essas questões de datas, sempre envolve muitas coisas, mas estou animada para ver o resultado final e a recepção do público.”

Glamurama – Quais seus planos para 2019? 
Cleo – “Nesse primeiro semestre vou focar mais na minha música. Estou planejando uma viagem com minha equipe de produção para criarmos coisas novas. Sempre busco fazer um acampamento criativo antes de lançar as músicas, é quando a gente se reúne e compõe sem parar. Já tenho algumas faixas prontas e algumas colaborações para fazer, então vem coisa boa por aí.”