19.10.2020  /  17:14

Em talk show, Bruna Marquezine fala sobre terapia e cobrança interna: “Sou a minha própria ‘hater’, sou muito cruel comigo”

Bruna Marquezine cresceu em frente às câmeras com o público acompanhando seus passos – e sua vida – desde a infância. Nem por isso ela se acostuma com essa realidade. Como a atriz lida com a fama hoje em dia? Convidada do ‘Sterblitch Não Tem Um Talk Show: o Talk Show’, ela abriu o coração sobre essa questão.

“Tem uma Bruna muito cruel, ela é a pessoa que mais me odeia no mundo. Ela detesta tudo o que eu falo. Eu sou a minha própria hater, sou muito cruel comigo”, confessou ela. Aos 25 anos, ela, que recentemente lançou um canal no Youtube – ainda sem postagens -, mandou um recado para a Bruna do passado e destacou a importância de cuidar da saúde mental, especialmente quando se é uma figura pública: “Eu diria para a Bruna do passado investir em terapia mais cedo. Cresci duvidando de mim mesma, tenho até hoje dificuldade de me levar a sério, de acreditar no que faço. Sou sempre insegura em relação ao meu trabalho. Então falaria para investir na terapia e não insistir em certas coisas…Tenho muita dificuldade também em aceitar o fim de ciclos”.

Além desse desabafo, Bruna falou sobre seu jeito ‘sincerão’ de ser. “É muito claro quando estou irritada, ou quando não gosto de um comentário. Gosto de pessoas transparentes, mas às vezes isso me prejudica muito. Às vezes você escuta alguma coisa de alguém do trabalho e tem que conviver com isso… não gosto disso.”

O papo acabou com um momento emocionante e nostálgico da atriz falando sobre a família e o sobrenome Marquezine, herdado de sua avó: “Carregar o nome dela é carregar uma benção e o legado da mulher forte, generosa e dedicada aos outros que ela era. Toda vez que penso nisso é um lembrete para que eu tente me parecer com ela”, conclui.