21.03.2019  /  17:00

Em lançamento de rótulo raro da Johnnie Walker, Pedro Andrade fala sobre a parceria com a marca

Pedro Andrade || Créditos: Divulgação

O aguardado Johnnie Walker Blue Label Ghost and Rare Port Ellen ganhou evento de lançamento para convidados nessa quarta-feira, no Bar do Cofre SubAstor, recém-inaugurado no Farol Santander – centro da cidade de São Paulo. A casa foi eleita a primeira embaixada dos rótulos super deluxe de Johnnie Walker e terá a dose do whisky em sua carta com exclusividade. Pedro Andrade, jornalista e novo embaixador de Blue Label, e Nicolas Pietrolungo, Senior Brand Ambassador, especialista da Diageo, conduziram a apresentação e degustação do novo rótulo – o segundo da série que traz edições especiais elaboradas com uísques raros selecionados das reservas de destilarias “fantasmas”.

“Minha história com a Johnnie Walker começou anos atrás quando notei que alguns dos momentos mais contemplativos da rotina do meu pai vinham acompanhados de uma dose de whisky. Com ele aprendi a celebrar momentos aparentemente simples, porém relevantes. Hoje, tenho o privilégio de viver a vida que sempre sonhei para mim”, fala Pedro Andrade sobre o novo título de embaixador da marca.

A série Ghost and Rare proporciona uma viagem pelas destilarias icônicas da Escócia que tem suas reservas cada vez menores. No ano passado, em sua primeira edição, a homenagem foi para a prestigiada destilaria Brora; agora é a vez de celebrar Port Ellen. A destilaria “fantasma”, localizada no Sul de Islay, foi fechada em 1983. Para muitos amantes da categoria, o líquido representa o ápice do uísque turfado. Há mais de 36 anos sem produzir uma gota de whisky, sua reserva se torna cada dia mais valiosa e desejável: desde 2012, seus uísques tiveram uma valorização de 134,9%.

O líquido

Elaborado pelo Master Blender da marca, Jim Beveridge, o Johnnie Walker Blue Label Ghost and Rare Port Ellen conta com oito uísques escolhidos a dedo: cinco puros maltes raros e três uísques de destilarias fantasmas. Os uísques fantasmas de Caledonian e Carsebridge conferem camadas de baunilha cremosa enquanto que os maltes de Mortlach, Dailuaine, Cragganmore, Blair Athol e Oban oferecem ondas de cítricos aveludados, malte rico e frutas tropicais – tudo perfeitamente equilibrado pelo característico defumado marinho de Port Ellen. O final é prolongado e quente, com uma complexidade que só pode ser atingida por uísques envelhecidos por, no mínimo, 20 anos. Uma edição limitada, com garrafas numeradas, estará disponível no site The Bar e em delicatessens selecionadas pelo preço sugerido de R$ 1.500.