27.05.2014  /  8:17

Em gravação de novo longa, Charly Braun lista 5 lugares em Moscou

 

Charly Braun prepara longa que mistura ficção e documentário

“Onde o Ocidente e Oriente se encontram”. Assim é a Rússia para Charly Braun, que acabou de voltar de viagem pelo seu segundo longa, o “Vermelho Russo”. “O país é muito fascinante, cheio de contrastes de todo tipo, uma cultura muito antiga e muito nova ao mesmo tempo. Há uma clara distinção entre a geração mais velha, soviética, e aquela que cresceu já na era do capitalismo. Já Moscou é uma cidade majestosa, grande, com um trânsito impossível, que lembra o de São Paulo”, compara o cineasta.

O longa, que mistura ficção e documentário, conta a história de Marta e Manu, duas jovens atrizes paulistanas que decidem estudar teatro em Moscou. “É uma história de amizade, amores e da batalha de duas atrizes por superar-se em sua arte”, define Charly. O elenco conta com os brasileiros Martha Nowill, Maria Manoella e Michel Melamed, dois argentinos, uma portuguesa, Soraia Chaves e a atriz russa Alena Babenko. Entre tantos lugares mágicos, Charly listou cinco, que vão ficar para sempre eternizados. 

Gogol Center – “Foi a nossa segunda locação principal e eu cheguei até lá depois de pesquisar e entender que era o lugar onde se faz o teatro de ponta. Ao mesmo tempo, a arquitetura de lá é fascinante. É o teatro mais incrível que já fui”

 

Sanduny Bathhouses – “A sauna é uma cultura local. Os russos frequentam muito as casas de banho e achei curioso porque aqui não temos essa cultura” 

 

 Mayak – “O Mayak é um bar animadíssimo, com uma galera descolada, inteligente e tem uma música ao vivo  fantástica”

 

 

 

Museu Eeroespacial – “O museu é, na verdade, um parque com monumentos lindíssimos e ainda tem uma mistura cultural incrível”

 

Praça Vermelha – “É um dos lugares mais emblemáticos do mundo e um dos mais lindos”

129304960