18.11.2020  /  10:49

Em audiência no Congresso dos EUA, Zuckerberg e Jack Dorsey afirmam que não têm nada a ver com ‘fake news’

Mark Zuckerberg e Jack Dorsey
Mark Zuckerberg e Jack Dorsey || Créditos: Reprodução

Em uma audiência acalorada que aconteceu nessa terça-feira no Congresso dos Estados Unidos, Mark Zuckerberg e Jack Dorsey – respectivamente os cofundadores e CEOs do Facebook e do Twitter – afirmaram categoricamente que as duas redes sociais são imparcialmente políticas e por isso não podem ser tratadas como meios de comunicação comuns, como gostariam alguns senadores americanos.

Segundo encontro da dupla com políticos de Washington em menos de um mês, a audiência dessa terça foi realizada remotamente por videoconferência, e basicamente serviu para se discutir o impacto do Face e do microblog nas eleições presidenciais americanas do último dia 3.

Presidente do comitê que trata da questão, o senador republicano Lindsey Graham defende que as duas plataformas sejam responsabilizadas pela proliferação de “fake news” entre seus usuários. Para Zuckerberg e Dorsey, no entanto, o “juiz” que declara o que é verdade ou não é justamente o usuário, apesar de que os dois também concordaram que podem ajudar a melhorar essa análise.

As empresas de tecnologia dos EUA, principalmente as gigantes como o Facebook e o Twitter, deverão sofrer grande escrutínio no governo de Joe Biden, que começa em janeiro de 2021. Há quem diga, inclusive, que tanto Zuckerberg e Dorsey, que são bffs e mais progressistas, torciam pela reeleição de Donald Trump justamente para evitar isso. (Por Anderson Antunes)