26.05.2020  /  10:27

Em atitude inédita, maison italiana anuncia que vai abandonar as temporadas de multi-desfiles

Momento final de um desfile da Gucci em 2019 || Créditos: Reprodução

Quando especialistas falam que segmentos inteiros estão sendo chacoalhados pelo novo coronavírus, eles não estão dizendo algo da boca pra fora. E uma das provas disso está no fato de que a Gucci anunciou nessa semana que decidiu reduzir o número de “fashion shows” que faz anualmente pela metade, de quatro para apenas dois por ano e em ambos os casos sem focar em nenhuma estação do ano como sempre foi a regra.

Diretor-criativo da maison italiana, Alessandro Michele explicou no Instagram que a decisão foi pensada para refletir a nova realidade trazida pela pandemia de Covid-19, o que obrigou muitas marcas a repensarem a forma como apresentam suas novas coleções, e também em razão daquilo que deu a entender ter sido um exagero da indústria de moda com suas proliferações de desfiles de uns anos pra cá. “Nossas atitudes impensadas acabaram colocando fogo em nossa própria casa”, o estilista escreveu, em tom de mea culpa, em um longo post que fez na conta oficial da Gucci na rede social.

Apesar de medidas desse tipo estarem sendo discutidas há algum tempo por grandes maisons, trata-se de algo significativo justamente por ter partido da Gucci, que está entre as mais importantes do mundo. A grife fundada por Guccio Gucci, que sempre apostou no poder das passarelas para propagar seus looks, finalmente aderiu à ideia de que a moda também precisa se reciclar. E provavelmente vai fazer escola. (Por Anderson Antunes)

*

Abaixo, o post de Michele no Instagram, contendo a mensagem que ele compartilhou no perfil oficial da Gucci:

View this post on Instagram

*DIARIO*

A post shared by Alessandro Michele (@alessandro_michele) on