17.03.2020  /  12:20

Em artigo, Mario Vargas Llosa afirma que Covid-19 não teria gerado pandemia se a China fosse uma democracia

Mario Vargas Llosa || Créditos: Reprodução

A China deu um tempo em sua última briga contra os Estados Unidos, na qual um culpa o outro pelo surgimento do novo coronavírus, só para voltar sua artilharia pesada contra… Mario Vargas Llosa! É que o escritor peruano afirmou sem o menor medo de estar errado em um artigo publicado nessa segunda-feira pelo jornal espanhol “El País” que os chineses são os grandes responsáveis pela pandemia de Covid-19. Em seu texto, intitulado “Retorno à Idade Média?”, o vencedor do Nobel de Literatura de 2010 argumenta que Pequim sonegou informação sobre a gravidade da doença e também falhou ao não dar atenção aos médicos de lá que avisaram meses atrás sobre sua fácil e rápida contaminação.

Vargas Llosa foi mais adiante, e ainda acusou a China de criar esse tipo de caos internacional simplesmente por não ser uma sociedade livre. “Nada disso teria acontecido no mundo se a China Comunista fosse uma democracia, e não uma ditatura como é”, escreveu o gênio da literatura, que ainda comparou a atual ameaça global com o desastre de Chernobyl, um dos piores capítulos da história da União Soviética. Em resposta, o governo do país asiático divulgou uma nota na qual acusa o autor de “A Guerra do Fim do Mundo” de fazer declarações “ridículas e maldosas”, e por meio de sua embaixada em Lima, capital do Peru, oficializou uma representação contra ele. Climão! (Por Anderson Antunes)