06.12.2017  /  16:02

Eleita uma das personalidades do ano pela “Time”, Taylor Swift dá dicas a quem já sofreu assédio

Taylor Swift || Créditos: Getty Images

Uma das responsáveis por “quebrar o silêncio” sobre casos de assédio sexual, eleita pela “Time” uma das personalidades do ano, Taylor Swift aproveitou que é destaque na capa e recheio da publicação para dar dicas a todos aqueles que lidam com investidas sexuais indesejadas. “Não culpem a si mesmos e não aceitem a culpa que muitos vão tentar colocar em vocês. Ninguém deve ser culpado por esperar 15 minutos, 15 dias ou 15 anos para denunciar qualquer tipo de assédio ou ataque”.

Taylor fala com conhecimento de causa, já que no começo do ano processou o DJ David Mueller, que supostamente a assediou sexualmente – na época ela o acusou de ter pego em seu bumbum contra sua vontade, e decidiu levar o caso à justiça a fim de receber indenização por danos morais. “Quando finalmente testemunhei, já tinha passado vários dias no tribunal assistindo os advogados dele ameaçando meus defensores e minha mãe”, relembrou.

“Foi então que decidi deixar de lado todas as formalidades dessas ocasiões para falar sobre o ocorrido da forma como tudo se deu quando ele me atacou – ele não considerou nenhuma formalidade quando fez isso e o advogado dele não poupou nem minha mãe, por que eu deveria ser cortês? Me falaram que foi a vez que mais se ouviu a palavra ‘bunda’ em um tribunal federal do Colorado”, disse a intérprete do hit “Ready For It?”.

Mueller acabou sendo condenado a pagar uma indenização simbólica de US$ 1 (R$ 3,23) pelo crime para Taylor, que garante não ter recebido o dinheiro. “Até hoje ele ainda não me pagou esse dólar e acho que essa atitude provocadora dele é simbólica por si só”.

A “Time”, que todo fim de ano escolhe as pessoas ou assuntos que mais se destacaram nos 12 meses anteriores, decidiu conceder a honraria para as principais integrantes do movimento online #MeToo (“#EuTambém”), formado por homens e mulheres de notoriedade que usaram as redes sociais para revelar que foram vítimas de assédio e abuso sexual logo depois do escândalo envolvendo o produtor Harvey Weinstein vir à tona. Além de Taylor, também aparecem na capa da revista a atriz Ashley Judd, a lavradora Isabel Pascual, a lobista Adama Iwu, e a ex-engenheira do Uber Susan Fowler. (Por Anderson Antunes)

Em sentido horário, a partir de Taylor: Isabel, Adama, Susan e Ashley na capa da “Time” || Créditos: Divulgação