04.01.2020  /  11:52

Ela é a nona pessoa mais rica do mundo e você nunca ouviu falar dela: conheça Julia Flesher Koch

Julia Flesher e David Koch || Créditos: Reprodução

Quando deixa a townhouse de US$ 40 milhões (R$ 161,6 milhões) em que mora na East 76th Street de Nova York, Julia Flesher Koch sempre é acompanhada por um time de pelo menos oito seguranças grandalhões. Vez por outra, os mortais que testemunham esses momentos param para ver se o movimento é por causa de alguma celebridade – várias dão pinta nas redondezas sem atrair atenção, mas quanto maior o time de guarda-costas mais costuma ser a fama do protegido -, mas logo perdem o interesse quando descobrem que a grande estrela nesse caso é apenas uma bela senhora de 57 anos com cabelos sempre impecavelmente arrumados.

Mas Julia está longe de ser apenas isso, já que de uns meses pra cá passou a ser tratada também como a nona pessoa mais rica do mundo graças à fortuna de US$ 41 bilhões (R$ 165,6 bilhões) que herdou do ex-marido, o industrial David Koch, que morreu em agosto do ano passado. Natural de Indianola, no estado americano de Iowa, Julia cresceu em uma fazenda onde também se vendiam móveis de madeira e mais tarde se mudou com a família para Little Rock, capital do Arkansas.

Nessa época, os Fleshers tinham uma boutique de luxo que fazia particular sucesso entre as socialites do estado sulista americano – algumas vinham do interior só pra fazer compras no estabelecimento. Foi por causa do negócio que Julia viajou para Nova York com a mãe em 1980, onde as duas estiveram para checar as últimas novidades sobre o que era moda na cidade, e assim que colocou os pés na Big Apple jurou que um dia moraria lá.

A mudança para NY acabou acontecendo pouco tempo depois desse episódio, quando Julia conseguiu um emprego como assistente do estilista Adolfo, um dos favoritos de Nancy Reagan. Já estabelecida na cidade como uma stylist bastante respeitada, ela decidiu que estava na hora de cuidar da vida amorosa e daí pra frente foi em vários “blind dates”. Um desses encontros foi David, em 1991, mas a princípio não rolou nenhuma química entre eles.

“No fim da noite a gente apertou as mãos e cada um foi pra sua casa. E eu pensei, ‘ainda bem que saí com esse homem porque agora sei que não quero vê-lo nunca mais'”, Julia disse o primeiro date com David em uma entrevista que deu para o “The New York Times” em 1998. O que ela não esparava era encontrá-lo seis meses mais tarde, em uma festa, e ser convidada pelo bilionário para um segundo encontro, dessa vez para assistir o U.S. Open daquele ano.

A partir daí os dois namoraram durante cinco anos, e David – que sempre fez o estilo solteirão e adorava dar festas de arromba em suas casas – não cogitava subir no altar. Mas, em 1995, quando foi diagnosticado com um câncer de próstata e ouviu dos médicos que precisaria de cuidados dobrados em casa, ele ouviu de Julia um ultimato: “Você precisa escolher entre ser um marido vivo ou um solteiro morto”.

O casamento acabou rolando no ano seguinte, em uma cerimônia realizada em Southampton, Long Island, onde fica uma das propriedades compradas pelo casal. As outras estão espalhadas pelos Estados Unidos, e uma delas é um apartamento de Manhattan que já serviu de residência para Jackie Onassis. Hoje uma respeitada socialite do high nova-iorquino, Julia organiza aqueles que são considerados os melhores jantares da cidade, ocasiões em que costuma ouvir pedidos de doação para a caridade, o que deverá aumentar e muito com sua inclusão entre as dez pessoas mais ricas do mundo. (Por Anderson Antunes)