“Ela dá pano pra manga”, revela Paulo Gustavo sobre sua mãe, com quem estreia stand up musical

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
0


“Paulo Gustavo, eu vou sumir”, essa é a frase que Paulo Gustavo mais ouve de Dona Déa. O jeito engraçado, espontâneo e expansivo de sua mãe é a inspiração dele para os papéis mais importantes de sua carreira, como a Dona Hermínia, que virou peça de teatro e filme “Minha mãe é uma peça”. Agora, chegou a vez dela brilhar ao dividir o palco com o filho no stand up musical “Filho da Mãe” que promete boas gargalhadas e tem estreia marcada para o dia 6 de abril, em Niterói. Em papo com o Glamurama, Paulo fala da relação de afeto e risadas com a mãe, filhos, os projetos para 2019 e se pretende atuar em uma novela. (por Fernanda Grilo)

Stand up musical
O formato e o texto de “Filho da Mãe” são inéditos. “Vamos reviver as nossas memórias, terá conversa com a plateia, além de músicas antigas e atuais”, diz Paulo. O repertório terá Ary Barroso, Pixinguinha, Noel Rosa, Toquinho, Vinicius de Moraes e outros cantores que Dona Déa interpretava quando tocava na noite para ajudar no sustento da casa. “No meio disso incluí Anitta, Ludmilla, Lauren Hill, Pabllo Vittar, então vai ser bem eclético.”

Outro destaque que promete fazer todo mundo gargalhar é o improviso. Por não ser atriz, Paulo preferiu dividir o espetáculo por tópicos e deixar Dona Déa à vontade para contar do seu jeito. “Isso (o improviso) é o melhor dela, não tem como tirar”, explica.

“Quando a gente era criança, ela fazia painel decorativo para festas. Uma vez, ia ter um aniversário no meu prédio que o tema era ‘Sítio do Pica Pau Amarelo’. Já estava combinado que eu ia de Visconde de Sabugosa, mas um dia antes ‘dei problema’ e disse que iria de Narizinho. Ela veio e gritou: ‘Eu te dou uma coça, não vem me atrapalhar’ e foi muito engraçado. Essa é uma das histórias e não tem texto pronto, cada dia será diferente por conta da espontaneidade”, diz.

https://www.instagram.com/p/BvAAyjHAaqM/

É a mamãe…e as titias!
Dona Déa é claramente uma das mulheres que inspiram Paulo na criação de seus personagens: “Ela é extrovertida, dá muito pano pra manga. Na verdade, as mulheres da minha família são divertidas: tias, avó, bisavó. Todas fortes e cheias de opinião”, conta aos risos e complementa: “Tenho uma herança muito forte dela que é ser um homem ético, honesto, esse sentimento de justiça, batalhar pelo o que quero, além de fazer várias coisas diferentes. Até nos momentos difíceis a gente tira o melhor. Para ter ideia, em uma viagem com minha mãe consigo escrever uma peça”, revela.

Paulo Gustavo de Dona Déa nos ensaios para “Filho da Mãe” || Créditos: Divulgação

Mini Paulo Gustavo?
O projeto para ter filhos – Paulo é casado com o dermatologista Thales Bretas – continua e Dona Déa, mais uma vez, é um estímulo para ele. “Não tem fórmula para criar os filhos. É um encontro, cada um vem com uma personalidade, mais levado ou quietinho. Já tive uma escola com a minha mãe e pretendo usá-la, claro, o que não der certo jogo fora”, declara.

Vem, 2019!
Além de “Filho da Mãe”, o ano está agitado para o ator. Em julho, filma “Minha Mãe é uma Peça 3”, que estreia nos cinemas em dezembro: “Esse é meu grande projeto do ano. Estou aqui escrevendo”. E os trabalhos no Multishow também estão a todo vapor, com participação em 10 episódios da série “Vai Que Cola” e mais uma temporada de “A Vila”.

E como ele é sucesso no teatro, no cinema e também na televisão, será que rola a chance de Paulo Gustavo fazer uma novela? “Não é o meu forte, sou um pepino para novela, pois tenho outros trabalhos. Para fazer eu teria que abrir mão de muita coisa que agora não consigo. Não está nos meus planos para os próximos anos, mas nunca digo nunca”, finaliza.

Turnê nacional “Filho da Mãe”
NITERÓI – 6 e 7 de abril – Ginásio Caio Martins
GOIÂNIA – 13 e 14 de abril – Teatro Rio Vermelho
SÃO PAULO – 20 e 21 de abril – Tom Brasil
RESENDE – 25 de abril – Teatro da AMAN
JUIZ DE FORA – 27 de abril – TERAZZO
BELO HORIZONTE – 10 de maio – KM De Vantagens Hall
NOVO HAMBURGO – 18 de maio – Teatro Feevale
PORTO ALEGRE – 19 de maio – Auditório Araújo Vianna
RECIFE – 25 de maio – Teatro Guararapes
JOÃO PESSOA – 26 de maio –Teatro Pedra do Reino
RIO DE JANEIRO – 6, 7, 13 e 14 de julho – Vivo Rio
CURITIBA – 3 e 4 de agosto – Teatro Guaíra