26.03.2020  /  11:47

Efeitos da pandemia: aos 62 anos, o governador de NY Andrew Cuomo é o solteiro mais cobiçado do momento

Andrew Cuomo || Créditos: Reprodução

Assim como a maioria dos grandes líderes ao redor do mundo, o governador de Nova York Andrew Cuomo está concedendo entrevistas coletivas diárias para canais de televisão de lá a fim de informar a população do estado sobre as últimas notícias a respeito do novo coronavírus. O que ninguém esperava é que essas conferências com a imprensa local fossem se transformar em uma espécie de “gathering” para as fãs dele, em especial as com mais de 40 anos, que têm uma quedinha pelo político. Sempre que Cuomo aparece na telinha, muitas delas se reúnem no Twitter para elogiá-lo, mais pelo charme que acreditam que ele tem do que por sua gestão considerada muito boa da crise sanitária causada pela pandemia de Covid-19 (e que lhe rendeu o apelido de “Governador da América”), e vez por outro até conseguem colocar seu nome nos trending topics do microblog.

Casado entre 1990 e 2005 com a famosa ativista dos direitos humanos Kerry Kennedy (ela é filha de Ethel Skakel e Bob Kennedy, já falecido e irmão do ex-presidente dos Estados Unidos John Kennedy, que foi assassinado em 1963), Cuomo começou a namorar a celebrity chef americana Sandra Lee logo depois do fim da união, o que na época rendeu comentários sobre uma possível pulada de cerca. O relacionamento durou até setembro do ano passado, quando os dois decidiram seguir caminhos diferentes em razão, dentre outras coisas, de suas complicadas agendas de trabalho.

Solteiro desde então, Cuomo – que é membro do Partido Democrata dos EUA – até cogitou entrar na disputa para se tornar candidato a presidente do país nas eleições de novembro desse ano, mas acabou desistindo da ideia diante da concorrência acirrada com alguns de seus colegas de legenda pela indicação ao posto. Aos 62 anos, o que lhe restou foi voltar sua artilharia contra Donald Trump, o atual presidente. Descrito como “muito focado” pelos mais próximos, o governador logo assumiu a dianteira do problema, focando na transparência, e tem sido elogiado – e arrancado suspiros – por isso desde então.

Ótimo orador, Cuomo sempre chama atenção pela dicção perfeita e a escolha de palavras. Entre um alerta e outro, sua marca registrada é fazer um comentário que o torne mais “gente como a gente” diante dos novaiorquinos, como citar a própria mãe, que tem afirmado estar calma apesar de tudo e sugerindo a todos que sigam o exemplo dela. “O governador fala sobre a família em público, aparenta ser um homem forte, é inteligente e tem uma voz poderosa. Como não me apaixonei por esse homem antes?!”, resumiu uma das admiradoras dele em entrevista ao “New York Post”. (Por Anderson Antunes)