17.09.2018  /  10:36

Dylan e Ronan Farrow rebatem declarações feitas por Soon-Yi em entrevista bombástica

Woody Allen e Soon-Yi || Créditos: Getty Images

A entrevista explosiva que Soon-Yi deu para a revista “New York Magazine”, publicada na noite deste domingo, pegou os irmãos Dylan e Ronan Farrow de surpresa. Vistos como dois dos nomes mais fortes do #MeToo – a atriz afirma há anos ter sofrido abusos sexuais de Woody Allen e voltou a render manchetes com a popularização do movimento, enquanto o jornalista é um dos responsáveis por trazer à tona as acusações de assédio e abuso sexual que resultaram na queda de Harvey Weinstein – eles agora enfrentam a desconfiança de parte do público que acompanha o imbróglio hollywoodiano.

Pra quem não acompanhou o noticiário das últimas 24 horas, Soon-Yi, que é casada com Woody Allen e foi adotada no fim dos anos 1970 por Mia Farrow, mãe da dupla e ex do diretor, revelou à publicação que era frequentemente agredida por Mia na infância em razão das dificuldades no aprendizado escolar que tinha. Além disso, ela foi categórica ao declarar que a versão apresentada por Dylan sobre os supostos crimes sexuais cometidos por Allen são falsas. “Mia se aproveitou do #MeToo e colocou Dylan novamente no papel de vítima”, disse. “E toda uma geração voltou a ouvir falar sobre isso, quando não deveria”.

Em um comunicado que divulgaram às pressas ainda no domingo, Dylan e Ronan defenderam Mia e acusaram a repórter responsável pela matéria da “NYMag”, Daphne Merkin, de falta de isenção e profissionalismo. “Ela já escreveu sobre sua paixão e amizade com Woody Allen no passado. A ideia de que Merkin deu espaço para uma amiga [Soon-Yi] em um texto sem contraponto é simplesmente repugnante”. Vale lembrar que a novela mexicana dos Farrow já havia ganhado um capítulo picante em maio quando Moses Farrow, outro filho adotivo de Mia, veio a público para defender Allen e até chamou a estrela de “O Bebê de Rosemary” de “manipuladora ao extremo”. (Por Anderson Antunes)