Doria presenteia o papa com camisa da seleção e pede que ele venha ao Brasil

19.04.2017  /  10:01

tamanho IMG_1957 copy
Doria com o papa Francisco no Vaticano || Créditos: Divulgação

João Doria Jr., o prefeito de São Paulo, teve encontro especial com o papa Francisco no Vaticano na manhã desta quarta-feira. Durante o encontro, o empresário e político pediu que o pontífice reconsidere a decisão de não vir ao Brasil em outubro. O tucano foi à Basílica de São Pedro acompanhado da mulher, Bia Doria, e da filha, Carolina. A família desembarcou por lá a bordo de seu jatinho particular.

Esperado no Brasil para a comemoração dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, o papa Francisco cancelou a visita em carta enviada ao presidente Michel Temer no início desta semana. Decisão que, segundo Doria, não foi a mais acertada. “Talvez não tenha havido aí uma orientação adequada ao Santo Padre, porque não estar presente em uma data tão importante como essa, na maior nação católica do mundo, não me parece a melhor medida. Mas quem sou eu para julgar o papa?”, opinou Doria em vídeo divulgado em seu Facebook.

Doria aproveitou o encontro para entregar ao papa um presente especial (assista o momento no vídeo abaixo). “Ofereci a camisa da seleção brasileira assinada por todos os jogadores. Por fim, ao entregar a bandeira brasileira a ele, disse: ‘Santo padre, eu gostaria de pedir, em nome do povo brasileiro, que o senhor pudesse revisar sua decisão de não ir ao Brasil no próximo mês de outubro”, contou Doria em seu Facebook.

tamanho IMG_1958 copy
Doria com o papa Francisco no Vaticano || Créditos: Divulgação

Infelizmente, Doria contou que o pontífice admitiu que seria “difícil” uma mudança de planos, e afirma que tentou argumentar: “Tomei a liberdade de dizer: ‘Santo Padre, difícil não é impossível. Se o senhor puder reconsiderar, milhões de brasileiros vão saudá-lo por essa decisão’. Ele disse: ‘Vamos ver, mas o Brasil terá sempre as minhas bênçãos’”.

Em tempo: em carta enviada ao presidente Michel Temer, Francisco comunicou que, por causa de sua agenda intensa, não poderia visitar o país. Falou também sobre a crise que o Brasil enfrenta: “Sei bem que a crise que o país enfrenta não é de simples solução, uma vez que tem raízes sócio-político-econômicas, e não corresponde à Igreja nem ao papa dar uma receita concreta para resolver algo tão complexo”.

No texto, o papa ainda fez uma reflexão sobre a situação atual do Brasil: “Não posso deixar de pensar em tantas pessoas, sobretudo nos mais pobres, que muitas vezes se veem completamente abandonados e costumam ser aqueles que pagam o preço mais amargo e dilacerante de algumas soluções fáceis e superficiais para crises que vão muito além da esfera meramente financeira”.

Doria com o papa Francisco no Vaticano || Créditos: Divulgação
Doria com o papa Francisco no Vaticano || Créditos: Divulgação