21.11.2018  /  10:32

Dolce & Gabbana cancela mega desfile na China após acusações de racismo

Campanha da Dolce & Gabbana direcionada aos chineses || Créditos: Divulgação

Um desfile multimilionário que teria uma hora de duração e apresentação de 500 looks na passarela teve que ser cancelado pela Dolce & Gabbana horas antes de acontecer. O evento aconteceria em Xangai, nesta quarta-feira, e a decisão foi tomada pela marca, após acusações de racismo relacionadas a uma campanha de marketing da label que gerou uma onda de boicote por parte das maiores celebridades chinesas.

A polêmica campanha foi postada pela D&G, nessa segunda-feira, por meio da rede social chinesa Weibo, e apesar de ter ficado apenas 24 horas no ar, foi repostada e criticada mundialmente. O vídeo consiste em uma mulher chinesa tentando comer cannolis, sobremesa típica italiana, com hashis (talheres da culinária oriental). A campanha foi considerada “ofensiva” por retratar o cliente chinês cercado de estereótipos e por colocá-los “como um povo sem cultura e sem refinamento para comer comidas estrangeiras”, segundo postou o perfil Diet Prada, que coloca em xeque questões envolvendo a indústria da moda. “Para quem é este vídeo? Ele tenta atingir a China, mas zomba deles com uma visão parodiada de que a China moderna não é … uma piada para diversão”, questionou o perfil (post abaixo).

View this post on Instagram

#DGlovesChina ? More like #DGdesperateforthatChineseRMB lol.  In a bid to further appeal to luxury's covetable Chinese consumers, @dolcegabbana released some hella offensive “instructional” videos on the usage of chopsticks.  Pandering at it's finest, but taken up a notch by painting their target demographic as a tired and false stereotype of a people lacking refinement/culture to understand how to eat foreign foods and an over-the-top embellishment of cliché ambient music, comical pronunciations of foreign names/words, and Chinese subtitles (English added by us), which begs the question—who is this video actually for?  It attempts to target China, but instead mocks them with a parodied vision of what modern China is not…a gag for amusement. Dolce & Gabbana have already removed the videos from their Chinese social media channels, but not Instagram.  Stefano Gabbana has been on a much-needed social media cleanse (up until November 2nd), so maybe he kept himself busy by meddling with the marketing department for this series. Who wants to bet the XL cannoli “size” innuendos were his idea? Lmao. • #dolceandgabbana #altamoda #rtw #dgmillennials #stefanogabbana #shanghai #chinese #italian #cannoli #meme #wtf #dumb #lame #chopsticks #foodie #tutorial #cuisine #italianfood #asianmodel #asian #chinesefood #dietprada

A post shared by Diet Prada ™ (@diet_prada) on

O boicote à apresentação ganhou força com a hashtag #BoycottDolce no Instagram e foi agravado pelos supostos comentários polêmicos que teriam sido feitos por Stefano Gabbana, fundador da marca ao lado de Domenico Dolce. O estilista usou a rede social para se desculpar e explicar que a sua conta havia sido invadida. “Meu Instagram foi hackeado. Meu escritório legal está trabalhando nisso. Eu amo a China e a cultura chinesa. Eu sinto muito pelo que aconteceu”, escreveu o estilista.

E tem mais: Segundo o portal “Business os Fashion”, a marca teria sido forçada pelo governo chinês a cancelar a apresentação – fato ainda a ser confirmado. Entre as celebridades que já haviam boicotado publicamente o desfile estavam Zhang Ziyi, Li Bingbing, Chen Kun, Wang Xiaoming e Donnie Yen. Em um post feito pela marca nesta quarta-feira eles dizem que o evento será remarcado e pedem desculpas pelo inconveniente causado. Bafão!