11.04.2008  /  16:58

Do vestido florido ao futurismo… tchau amores!!!

Cena de ´Um beijo roubado´ e look da Pelu
, São Paulo – Nunca pensei que este momento fosse existir. Mas a vida muda, as coisas giram e as pessoas se reorganizam. Esta é minha coluna de despedida do Glamurama. Não ache que está sendo fácil. Sou muiiiiito apegada a vocês. E eu sei que vocês são apegados a mim. Eu vejo… nos emails que recebo, nas pessoas que eu encontro na rua e que vem falar comigo.


Afinal, foram cinco anos de textos semanais que eu adorava escrever. A coluna inventou um novo jeito de falar sobre moda. Mais solto, mais democrático e sem pressões de nenhuma espécie. Totalmente livre. Num mercado do jornalismo de moda que é saturado de fórmulas antigas e preso ao sistemão do capitalismo fashion, me sentia fazendo um trabalho muito verdadeiro e fresh. O meu interesse é defender vocês. E só vocês.


Algumas pessoas estranhavam meu comportamento descomprometido com as regras do mercado. “Esta menina só faz o que ela quer”, eu escutei algumas vezes de gente que se assustava com minhas opiniões sinceras. Afinal, o novo não é fácil de ser assimilado. Mas vocês aí respondiam à altura. Vocês entendiam tudo.


Foram muitas modas que a gente lançou, analisou e divulgou. A coluna, que começou em abril de 2003 com um texto sobre vestidos floridos, ajudou a propagar o hoje internacional Baixo Jardins. Juntos, nos divertimos na época dos Intelectual Climbers, lembra?. Usamos cardigans, jaquetas e blazer. Da calça cargo, passamos à skinny e agora à pantalona. A gente viu o mundo mudar. Passamos da customização à globalização e aos nômades fashion. Chegamos ao futurismo.


Na minha primeira coluna, o meu festival de cinema FilmeFashion era só um projeto em andamento. Depois de cinco anos, já realizei três festivais, dezenas de saraus e publicamos três super catálogos…  a coisa cresceu e se mostrou necessária.  A tecnologia avançou sobre a moda. E a minha anteninha wi-fi ficou nervosa. Vocês acompanharam tudo por aqui. O FilmeFashion virou blog. Se posicionou como o primeiro veículo do Brasil a cobrir a moda através do Youtube. Dá trabalho. Tudo na tecnologia é realmente novo. Não existe vintage, não existem referências do passado. E requer uma dedicação full time.


Bom, chega do lero lero… Quero deixar vocês com três notícias.


1) A Pelu, que ao lado da Adriana Barra, é a precursora do Baixo Jardins deixou de ser apenas uma multimarca. Agora, a super chic Helena Linhares tem sua própria linha de roupas Pelu. São lindas. O lançamento do inverno foi esta semana. Recomendo a visita.


2) Pra quem tem queda de cabelo ou quer fazer o cabelo crescer muiiito rápido, lindo, brilhante e forte… o lugar pra ir é o salão Laces and Hair, no Morumbi. A Renata e sua equipe ensinam a gente a lavar, vendem uns xampús baratinhos e ótimos e elas fazem uns tratamento maravilhosos. A Cássia Ávila, que tem o cabelo lindo, me apresentou ao Laces. Toda vez que eu vou lá tem um monte de modelo!!! Hummm, descobri o segredo!


3) “Um beijo Roubado” Jude Law, Natalie Portman e Rachel Weiz é o primeiro filme americano do grande diretor mega fashion-existencialista Wong Kar Wai, que mudou a estética do cinema atual. Imperdível. No casting também estão as cantoras Norah Jones e Cathy Power!


No final dá tudo certo. Mesmo. Vou sentir saudades, muiiiitas. Me escreve!!


Joyce, amada, obrigada pela oportunidade!!! Beijo imenso procê.

Mil beijos, Alex
alexandra@filmefashion.com.br