22.07.2019  /  9:00

Do ‘sabe tudo’ ao ‘tranquilão’: Os cinco novos perfis dos consumidores brasileiros na era da quarta revolução industrial

Comprar sempre foi um hábito || Créditos: Reprodução

A quarta revolução industrial – conceito desenvolvido por Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial, que prevê uma transformação na forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos – é realidade. Com ela, vem junto uma avalanche de novos hábitos de consumo. Por isso, o estudo “Estilos de Vida 2019” da Nielsen, que ouviu mais de 21 mil pessoas em 8.240 lares, trouxe cinco novos perfis de compradores brasileiros, que mostra como os clientes estão cada vez mais múltiplos.

A arte de negociar

Consumidor equilibrista || Créditos: Reprodução

O estilo “negociante” – equilibrado – domina a pesquisa com 27% da população classificada nessa categoria, sendo as mulheres predominantes com 67%. Este perfil é daquela pessoa que busca fazer escolhas inteligentes para consumir tudo o que quer, além de ser responsável pelas compras da casa, e que foi bastante impactada pela crise econômica, logo está atento ao aumento do custo de vida e da educação. A pesquisa também revelou que, apesar do orçamento apertado, gosta de sair com os amigos e socializar e quando está em casa assiste TV e interage nas redes sociais. A realização profissional é o seu principal objetivo de vida.

Eu, tu, eles…

O consumidor aspiracional || Créditos: Reprodução

Em segundo lugar, com 22% dos pesquisados, está o consumidor que busca aliar seu bem-estar próprio ao coletivo quando vai comprar algo. Esse perfil predomina entre 26 e 45 anos e maioria feminina (64%). Entre suas maiores preocupações estão: meio ambiente, educação, corrupção e preconceito. Esse público está mudando seus hábitos para ser mais saudável e também tem consumido muita informação, por isso está entre os mais exigente: 33% compara preços no celular enquanto está fazendo compras, 70% vê produtos e preços no aplicativo/internet antes de ir à loja, 72% gosta de comprar e experimentar novos produtos, 55% vê atentamente as informações nutricionais, 67% está disposto a pagar mais por marcas que pensam no meio ambiente e 81% gasta mais com produtos que melhoram a saúde.

Estabilidade é tudo!

Consciente || Créditos: Reprodução

O consciente pragmáticos, conhecido como “sabe tudo”, vem na terceira colocação com 21% dos entrevistados. Nesse caso, os hábitos e preferências são seguidos a risca e as pessoas com mais de 46 anos predominam no perfil. É geralmente o chefe do lar e, como busca uma vida estável, preocupa-se com o aumento do custo de vida e com os serviços públicos. A TV e o rádio são suas preferências na hora de se informar, mas para eles as propagandas são mentirosas. Vai entender…

Rolou um empate

Os últimos dois perfis, empatados com 15% cada, mostram os consumidores que estão sempre conectados e os chamados “tranquilões”.

Tem wi-fi? || Créditos: Reprodução

Para começar, vamos falar do pessoal 100% online. Dos consultados na pesquisa Nielsen, seis em cada 10 entrevistados desse grupo fazem compras online todo mês. Eles se divertem, se comunicam e passam a maior parte do seu tempo adivinha em que lugar? Na internet. Claro que os jovens até 25 anos é maioria. Apesar de estar sempre online, não deixam de ir a festas, eventos culturais e de estarem com os amigos e também pensam no coletivo. Vale investir nas experiências com esses consumidores.

Consciente sonhador || Créditos: Reprodução

Já o pessoal que segue a linha “tranquilão”, é descrito como aquele que busca levar uma vida para cuidar de si e do mundo. Predominantemente feminino (72%), o hortifruti é um lugar que eles vão pelo menos 3x por semana e à feira pelo menos uma vez por mês. Tirou da sua lista produtos com cafeína, lactose e glúten e busca mais os orgânicos, tudo pagado com dinheiro em 90% dos casos. Paga mais se a marca for sustentável e está em processo de desenvolvimento da espiritualidade.