28.11.2015  /  11:19

Dez fatos sobre Galliano no dia do aniversário do estilista

74100254MS090_Doir
Dez fatos sobre Galliano no dia do aniversário do estilista || Créditos: Getty Images

John Galliano completa 55 anos neste sábado com uma lista grande de babados e confusões em sua vida. Entre altos e baixos, Glamurama listou dez momentos que marcaram a história do estilista – e da moda.

1.Era uma vez…

Juan Carlos Antonio Galliano nasceu no dia 28 de novembro de 1960 em Gibraltar – território britânico ultramarino localizado no extremo sul da Península Ibérica. Aos 6 anos, se mudou para Londres com a família. Em 1981, matriculou-se na escola de moda Central Saint Martins e, no mesmo período, foi apresentado a cena noturna do Soho, onde começou a se descobrir genial. Trabalhou como camareiro no Nacional Theatre e como assistente do alfaiate Tommy Nutter.

nota-galliano6
Looks do desfile de formatura de John Galliano || Créditos: Reprodução Instagram

2.Primeiro da classe

Na escola, não foi considerado um aluno excepcional. Foi na faculdade que seu talento teve impacto notável. Em 1984, Galliano apresentou seu desfile de graduação, batizado Les Incroyables. O tema? Revolução Francesa. Em seguida, a coleção que marcava a estreia de uma carreira foi exibida na vitrine da loja de departamento londrina Browns.

cine-1-galliano
John Galliano com looks cheios de extravagância || Créditos: Getty Images

3. Mais é mais 

Enquanto grande parte dos estilistas mantém uma postura low-profile, John Galliano cria personagens para ele mesmo. Pirata, índio americano e cantor do Village People são alguns dos temas de suas produções extravagantes.

Kate Moss com o estilista no dia de seu casamento || Crédito: Reprodução Instagram
Kate Moss com o estilista no dia de seu casamento || Crédito: Reprodução Instagram

4. Kate Moss: diamante raro 

Desde que deu início à sua carreira, no início dos anos 90, Kate Moss foi modelo cativa em todos os desfiles de John Galliano, que a considerava um “diamante raro”. Mesmo quando o estilista estava em uma pior, após o tabloide “The Sun” divulgar o vídeo em que ele aparece agredindo verbalmente turistas em Paris com comentários anti-semitas, no ano de 2011, Kate Moss não o abandonou. Inclusive, foi em meio a este furacão que ela pediu para ele fazer seu vestido de noiva para casar com Jamie Hince. “Criar o vestido de noiva de Kate me salvou porque foi a minha reabilitação criativa. Ela me desafiou a voltar a ser eu mesmo”, declarou o estilista.

56195425
O estilista acompanhado pela atriz Charlize Theron em um evento da Dior em Pequim, na China, em 2008 || Créditos: Getty Images

5. Apaixonado por mulheres

“Eu não amo bonecas. Eu amo mulheres. Eu amo seus corpos”, disse Galliano, que sempre se inspirou em lingeries e curvas do corpo para criar uma moda romântica e lúdica.

John Galliano || Créditos: Reprodução Instagram
John Galliano || Créditos: Reprodução Instagram

6. Début 

Apesar de ter estourado anos antes, foi em 1995, que John Galliano realmente começou a colher os frutos de seu trabalho. Naquele ano, foi o primeiro inglês a dirigir uma maison francesa, quando foi contratado pela Givenchy. Sua primeira coleção criada para a marca, apresentada no início de 1996, foi um sucesso. Impressionado com sua genialidade, o grupo LVMH, que controla a Givenchy, o transferiu para a Dior em menos de dois anos para ele substituir o italiano Gianfranco Ferre.

1830016AC001_fashion
Desfile da Dior de outono/inverno 2004 || Créditos: Getty Images

7. “O” ano 

Em janeiro de 1997, John Galliano apresentou, no Grand Hotel, em Paris, seu primeiro desfile de Alta-Costura como diretor criativo da Dior – no mesmo ano em que a maison comemorou 50 anos de vida. Foi neste ano, também, que ele foi homenageado como Designer Britânico do Ano pela quarta vez – já tinha sido honrado nos anos 1987, 1994 e 1995. Galliano permaneceu na maison até 2011, quando foi suspenso pelo escândalo que citamos no fato número 4.

8.Controverso X genial

Seus desfiles costumavam ter ares de espetáculos. Entre o mais inesquecíveis de sua carreira estão: Blanche Dubois, em outubro de 2008 – inspirado no filme “Uma Rua Chamada Pecado”(1951) de Elia Kazan -; Napoleon and Josephine, apresentado em março de 1992 com a história de amor da figuras históricas como referência, e o Princesa Lucretia, uma homenagem à princesa russa, em outubro de 1993 (vídeo acima).

62747272
Natalie Portman e John Galliano em 2010 || Créditos: Getty Images

9.Fim do poço

2011 foi o ano em que John Galliano foi do topo ao mais baixo nível de popularidade, quando uma carreira brilhante foi destruída tamanho o escândalo gerado pelo estilista – com repercussão mundial. Logo em seguida, dias antes de apresentar um desfile para a Dior, John foi preso e só saiu depois de pedir perdão pelo que fez e pagar 6 mil euros no total em multas. Passou por um longo período recluso e internado para reabilitação de álcool e drogas. A atriz Natalie Portman, rosto do perfume Miss Dior Cherie da época, que tem ascendências judaicas, disse que estava revoltada com os comentários. Neste momento, o Galliano foi suspenso permanentemente -para nunca mais- da Dior.

Looks do último desfile apresentador por Galliano: a esquerda para sua marca homônima e a direita para a Maison Margiela || Créditos: Getty Images
Looks do último desfile apresentador por Galliano: a esquerda para sua marca homônima e a direita para a Maison Margiela || Créditos: Getty Images

10.Depois da tempestade….

Em junho de 2013, Galliano deu a primeira entrevista sóbrio e pós-Dior para a jornalista de moda Ingrid Sischy, da “Vanity Fair” americana. E foi no final de 2014 que ele voltou a se projetar no mercado, quando foi contratado como diretor criativo da Maison Martin Margiela. E eis que começa tudo outra vez…