10.01.2018  /  11:58

Depois de vencer Globo de Ouro, James Franco protagoniza escândalo sexual e é dispensado pelo “NY Times”

James Franco || Créditos: Getty Images

Vencedor do prêmio de melhor ator em filme de comédia ou musical no Globo de Ouro do último domingo, James Franco mal teve tempo de comemorar a honraria, já que está sob fogo cruzado nas redes sociais desde que a atriz Violet Paley o acusou no Twitter de tentar violentá-la anos atrás. “Broche fofo do #TimesIsUp, James Franco. Lembra da vez em que você abaixou a minha cabeça no carro em direção ao seu pênis exposto e da outra vez em que você chamou uma amiga minha para ir para o hotel quando ela tinha 17 anos? Depois que você já tinha sido pego fazendo isso com outra garota de 17 anos de idade?”, Violet postou.

Parte do relato de Violet tem a ver com o escândalo protagonizado pelo astro de “Artista do Desastre” em 2014, quando ele já havia sido acusado de tentar seduzir uma adolescente “de quase” 18 anos em uma troca de mensagens no Instagram. Na época, Franco admitiu que manteve contato com a garota, declarou-se “envergonhado”, justificou o comportamento dizendo que “as redes sociais são complicadas”, e em seguida deletou sua conta no aplicativo de fotos.

Já a atriz Sarah Tither-Kaplan aproveitou o bafafá para contar que recentemente foi “obrigada” pelo ator a ficar completamente nua durante a gravação de cenas em dois dos filmes que ele está produzindo. Nesse caso, Franco teria alegado que o nu total estava no roteiro de ambas as produções e também constava no contrato de trabalho que Sarah assinou, com salário de US$ 100 (R$ 324,80) por dia. “Agora que você tem um Globo de Ouro, por que não dá papéis que tenham falas e não tenham nudez nos seus próximos filmes para dezenas de mulheres que fizeram nudez total e cenas de sexo nos seus filmes indie e projetos de arte?”, ela postou no Twitter.

Também no microblog, a atriz Ally Sheedy – que foi dirigida por Franco em 2014 na peça “The Long Shrift”, do circuito off Broadway – comentou a vitória dele na premiação do fim de semana de maneira irônica. “James Franco acaba de ganhar. Por favor, nunca me perguntem por que eu deixei a indústria de cinema/TV”, ela escreveu, para em seguida colocar ainda mais lenha na fogueira. “Ok, espera. Tchau. Christian Slater e James numa mesa no #GlobodeOuro. #MeToo. Por que um homem está apresentando [a cerimônia]? Por o James Franco foi autorizado a entrar? Já falei demais. Boa noite, amo vocês”. Ally apagou as postagens pouco tempo depois.

Na noite dessa terça-feira, em entrevista ao programa “Late Show”, Franco falou pela primeira vez sobre as acusações feitas contra ele classificando-as de “incorretas”. “As coisas que ouvi falar, que estão no Twitter, não condizem com a verdade”, disse, antes de se declarar a favor de que denúncias desse tipo sejam feitas. “Apoio completamente pessoas a exporem isso e terem a possibilidade de ter voz, afinal, elas não tiveram por tanto tempo”.

Por via das dúvidas, no entanto, o “The New York Times” preferiu cancelar um evento que aconteceria nesta quarta-feira e que teria Franco como principal atração falando do filme sobre o cineasta Tommy Wiseau que dirigiu e estrelou, alegando desconforto com a polêmica na qual ele se meteu. “Em razão da controvérsia gerada por alegações recentes, não nos sentimos mais confortáveis para receber James Franco e discutir sua participação em ‘Artista do Desastre'”, explicaram em nota os editores do jornal. (Por Anderson Antunes)