04.02.2018  /  9:00

Décadas depois, Robert Wagner se torna suspeito no caso da morte de Natalie Wood

Robert Wagner || Créditos: Getty Images

Uma das mortes mais misteriosas de Hollywood voltou a render notícias nesta semana. Depois de mais de 30 anos de investigação, a polícia de Los Angeles classificou o ator Robert Wagner como “suspeito” de envolvimento na morte por afogamento de Natalie Wood, em 1981, quando os dois eram casados. A versão oficial dá conta de que
a estrela de “Amor, Sublime Amor”, na época com 43 anos, foi encontrada já sem vida em um barco no qual navegava com Wagner perto da Ilha de Catalina, na baía de Los Angeles. O ator Chris Walken, que os acompanhava, até hoje evita falar sobre o assunto.

Acontece que em 2013, dois anos depois de reabrir o caso, as autoridades de LA descobriram que os hematomas encontrados no corpo de Natalie podem não ter sido acidentais, e depoimentos colhidos com várias testemunhas de lá para cá apontam para uma possível participação de Wagner. Uma dessas testemunhas é o capitão do barco, Dennis Davern, que afirmou ter visto o casal discutindo horas antes de Natalie desaparecer e ainda que Wagner demorou mais de uma hora para chamar o socorro.

O ator de 87 anos nega todas as acusações e, por meio de seus advogados, disse que os policiais estão fazendo “puro sensacionalismo” com a tragédia. Astro da série “Casal 20”, sucesso nos anos 1970 e 1980, Wagner se casou com a também atriz Jill St. John, com quem vive até hoje, e está longe de grandes papeis desde 2014, quando fez uma
ponta na sitcom “Hot in Cleveland”. (Por Anderson Antunes)

O ator com Natalie Wood || Créditos: Getty Images