22.04.2020  /  13:00

Débora Falabella a todo vapor com web série, “Aruanas” na Globo e mais: “Precisamos entender como realizar nossos projetos em casa”

Débora Falabella na série do filme “Depois a Louca Sou eu” || Créditos: Reprodução

Um dos principais trabalhos de Débora Falabella para 2020 teve que ser adiado por conta da pandemia de coronavírus: o filme “Depois a Louca Sou eu”,  com textos de Tati Bernardi e direção de de Julia Rezende, que seria lançado nos cinemas nesta quinta-feira. Mas, a atriz e a produção do longa não se abateram e tiveram uma boa ideia, que é contar a rotina da personagem durante a quarentena em vídeos curtos publicados no youtube. Débora tem gravado, de casa, com o seu próprio celular, interpretando a protagonista Dani, jovem escritora que tenta levar uma vida normal apesar das crises de ansiedade e pânico que a acompanham desde a infância.

O primeiro episódio superou todas as expectativas com alcance de 1,4 milhão de pessoas e 800 mil views em menos de uma semana. Agora, ela lança o segundo capítulo e conta ao Glamurama como essa ideia surgiu, o que tem feito durante a quarentena, a importância da chegada da série “Aruanas” à TV aberta e como tem criado novos projetos durante o isolamento social. (por Fernanda Grilo).

Glamurama: Como surgiu a ideia de mostrar a rotina da Dani na quarentena? Como tem feito para imaginar a personagem nesse período?

Débora Falabella: Esse filme ia ser lançado agora, a gente estava com uma super expectativa e já tinha participado de dois festivais, o Festival do Rio e a Mostra de Cinema de São Paulo. Só que veio tudo isso e não sabemos o que vai acontecer depois, como os filmes vão ser lançados, quando vamos poder ir ao cinema novamente. E, ao mesmo tempo, a gente não quer que o cinema acabe, quer manter as histórias vivas e quer que o público continue se interessando, tenha esse respeito pelo cinema, que parem o que estão fazendo para assistir a um filme em casa. A gente não sabe como vai ser daqui pra frente, então, conversando com a Julia, a gente teve essa ideia, juntas, de fazer alguns vídeos da personagem para manter isso vivo, a vontade das pessoas de assistir ao filme vivo. E uma personagem que vai além do cinema, que invade a vida real, pode ser também muito interessante.

Glamurama: Qual o principal desafio em interpretar a Dani, de “Depois a Louca Sou Eu”?

Débora Falabella: A Dani é uma personagem criada a partir do livro da Tati Bernardi, que ela conta histórias pessoais, crônicas da vida dela. O maior desafio era realmente não interpretar essa personagem fazendo graça nem piada da situação, que é séria e que muita gente passa por isso (ansiedade e pânico). Por mais que as cenas e situações sejam cômicas, e as pessoas se identifiquem e riam da cena, em nenhum momento quis fazer graça. Acho que meu desafio era me aproximar dessa personagem para fazer de uma forma muito real.

Glamurama: Qual conflito da Dani mais te chamou a atenção. Por quê?

Débora Falabella: Na verdade não é um conflito, é algo muito presente nos dias de hoje, que as pessoas têm que lidar com os medos e ansiedades. E a Dani deixa isso muito exposto no filme. A gente vê as pessoas realizando coisas e, ao mesmo tempo, não sabemos o que está por trás daquilo, como está aquele ser humano. Hoje em dia todo mundo realiza as coisas de forma que parece que está tudo bem, que conseguem trabalhar e realizar sempre de uma forma feliz e alegre, principalmente com essa história das redes sociais, onde todo mundo expõe a sua vida o tempo todo. E a Dani expõe o lado que dá muitas vezes errado. Não que dê errado, mas atrapalha ela de vez em quando. O desafio e o conflito são presentes em todos nós na realidade, mas nem todos nós mostramos.

Glamurama: Acredita que a rotina de trabalho retorne ainda esse semestre? O que tem de novo planejado profissionalmente?

Débora Falabella: Espero que sim, que volte logo. A gente estava começando a gravar a segunda temporada de Aruanas, mas tivemos que parar. Tinha o filme também para lançar. Espero que isso volte, mas é tudo uma dúvida. Não sei como será até o fim do ano, mas acho que nesse semestre é difícil, espero que a gente consiga filmar esse ano ainda.

Temos o lançamento de Aruanas agora no dia 28 na Globo e é um momento muito importante para essa série ser exibida. Uma produção extremamente relevante, espero que chegue a muitas pessoas, porque é um assunto importantíssimo E, ao mesmo tempo, conta com uma trama muito bacana, com personagens bem construídas, histórias próprias. O público vai se interessar muito sobre essa história que joga luz no ativismo e esses ativistas, que são pessoas tão importantes para nós. Fora isso, tenho alguns projetos, estou pensando e começando alguns, feitos de dentro de casa. Acho que a gente também precisa começar a entender como realizar esses projetos de dentro das nossas casas. Então algumas coisas já estão sendo produzidas, daqui a pouco vou poder contar e exibi-las também.

Glamurama: E a Débora como tem enfrentado o isolamento? O que tem feito e qual sua dica para as pessoas que estão em casa?

Débora Falabella: Acho que como todo mundo, tenho ficado em casa. Tenho tentado ter um pouco de calma, porque é um momento aonde a gente não sabe de quase nada. Na vida, não sabemos de muitas coisas, mas fingimos que sabemos. E, nesse momento, a gente vê o mundo inteiro em dúvida. Precisamos ter calma, respirar, prestar atenção nos que são mais vulneráveis, que estão em situações muito piores do que a nossa. De alguma forma somos realmente privilegiados de podermos estar em nossas casas. Mas eu tenho tentado ter um pouco de serenidade, de filtrar algumas informações, de ficar atenta e ajudar pessoas que estão precisando ao meu redor e além disso. Acho que é um momento que, apesar de estar longe, a gente precisa estar muito unido.

Confira os dois episódios da web série de “Depois a Louca Sou Eu”