08.03.2018  /  16:55

De Vanessa Rozan a Janaina Rueda: 5 glamurettes refletem sobre a importância do Dia Internacional da Mulher

Divulgação
Vanessa Rozan, Janaina Rueda, Letrux, Dani Arrais e Verena Smith || Créditos: Divulgação

No dia em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, Glamurama convidou cinco glamurettes, cabeças pensantes da nossa sociedade, para refletir sobre a importância da data nos dias atuais. A cantora Letrux, a DJ Dani Arrais, a chef Janaina Rueda, a beauty artist Vanessa Rozan e a artista Verena Smith. Juntas elas questionam o papel da mulher e tentam traçar um caminho para que o dia não fique vinculado apenas ao 8 de março. Afinal, o dia da mulher é todo dia. Viva!

Janaina Rueda || Créditos: Divulgação

Janaína Rueda- chef de cozinha: “Te convido a refletir: Amanhã como será que vai ser nosso dia? Será que teremos alguma mudança ou seremos lembradas apenas no dia 8 de março? A importância dessa data é a reflexão.”

A cantora Letrux || Créditos: Divulgação

Letrux – cantora: “Importante é a luta por igualdade, independente do dia de hoje. A luta é diária. Pra sempre. O dia de hoje serve pra ressaltar o quanto os homens ainda são machistas se equivocando em homenagens, ao invés de ouvirem o que as mulheres têm a dizer.”

Vanessa Rozan || Créditos: Divulgação

Vanessa Rozan – maquiadora: “O dia da mulher surgiu no contexto de luta por melhores condições de trabalho e vida e direito do voto. É um dia pra lembrar que a luta por igualdade de direitos e respeito segue sendo nossa missão. Não é um dia de flores e bombons e sim de reflexão e ação.”

Verena Smith || Créditos: Divulgação

Verena Smith – artista: “Fico um pouco brava quando as pessoas começam a me dar parabéns e eu acho que o Dia Internacional da Mulher, que surgiu na metade do século 19, aconteceu a partir da luta das mulheres para que pudessem ter direito ao voto. Acho que conquistamos muitas coisas de lá pra cá, mas sou contra em termos dias voltados à celebração de uma minoria. Não acredito nisso, temos que ter todos os direitos o ano inteiro. Isso é um respeito que precisamos conquistar diariamente. É uma luta das mulheres, entre elas. Uma luta sonora, de dar as mãos. Quando os homens dão parabéns às mulheres eu fico incomodada. Não acho que não seja válido, muito pelo contrário, é válido, porém não ser um dia apenas, quando isso deveria ser todo o dia. Não quero flor. Quero ter poder e ter direito igual com relação aos homens.”

Dani Arrais || Créditos: Divulgação

Dani Arrais – DJ: “Dia da mulher é todo dia. Hoje no mundo inteiro materializamos essa luta em marchas, greves, encontros pra relembrar para a sociedade que merecemos direitos iguais. Não queremos flores e sim respeito, salários equivalentes, andar na rua sem medo de assédio etc. É dia de celebrar que juntas somos mais fortes. Dia também de lembrarmos da importância de nos amarmos diariamente, assim como nossos corpos, afirmar que, sim, nós damos conta de tudo e somos muito boas no que fazemos. Sejamos todas feministas, a luta é fundamental.”