12.11.2013  /  10:56

Os papos das rodinhas dos globettes na première de “Crô”, aqui!

Alexandre Nero, Aguinaldo Silva, Marcelo Serrado e Bruno Barreto: team Crô

Glamurama estava entre os convidados da pré-estreia de “Crô”, essa segunda-feira em um shopping no Rio. “Fui jantar com o Marcelo Serrado para falar do filme em que vamos contar a história do maestro João Carlos Martins e ele conversou comigo sobre fazer um seriado do Crô. Aí eu propus um longa. Liguei para o Aguinaldo Silva, autor de ‘Fina Estampa’, novela que lançou o personagem, e ele topou na hora. Não ficou uma comédia politicamente correta. O Aguinaldo soltou os cachorros, e eu fiz todos latirem bem alto. Me senti homenageando Jerry Lewis, Oscarito e Grande Otelo”, nos contou Bruno Barreto, o diretor, antes de chamar Alexandre Nero, que faz dupla com Serrado, de Peter Sellers de Curitiba.

* “O próprio Crô já não é politicamente correto, mas quando o criei, pensei que queria fazer um personagem gay que o Brasil inteiro amasse, acima de qualquer preconceito, e consegui. No cinema a gente tem mais liberdade que em uma novela, que sofre uma espécie de censura que empobrece”, criticou Aguinaldo. “Não tenho medo de ficar rotulado por esse papel porque, na TV, já fiz ‘Gabriela’ depois disso, e estou no elenco de um especial de fim de ano do Luiz Fernando Carvalho. Tem o programa de rádio do Crô, na estação Beat 98, e o filme, mas é diferente”, nos disse Marcelo.

* Estava todo mundo à vontade, sem grandes produções, mas eis que surge Gaby Amarantos, que faz uma ponta na história, de longo brilhante Lino Villaventura. Comentamos que ela tinha ofuscado as outras mulheres… “Claro, meu nome é Gaby Amarantos, é minha estreia no cinema e isso aqui é um red carpet.” E quem vai contrariá-la? A moça tinha até um ajudante sempre alerta para conseguir vencer os degraus e não fazer a Jennifer Lawrence, que caiu no Oscar. “Antes de me tornar cantora, já estava no teatro amador, em Belém”, completou a Beyoncé do Pará.

Carolina Ferraz, Malvino Salvador, que também foi assistir, Lilia Cabral, Gaby Amarantos e Carol Dieckmann

* Lilia Cabral comemorava com a assessora de imprensa do longa, que é a mesma de “Júlio Sumiu”, filme que tem a atriz no elenco: “Você viu que mudaram nossa data e só vamos entrar em cartaz na Páscoa? Foi melhor, a gente ia perder tão feio…” Lilia não queria concorrer com blockbusters…

* Entramos na sala de exibição e sentamos ao lado de Carolina Dieckmann. Carolina Ferraz, que faz a grande vilã atrapalhada da trama, passou por ela e disse. “Te vi pela primeira vez em ‘Joia Rara’ ontem.” “Só ontem?”, perguntou Dieckmann. “É, vi por acaso, lá no Projac. Além de linda você estava muito bem em cena.” Começou a projeção, Dieckmann se acabou de tanto rir e, depois que terminou, Bruno foi cumprimentá-la. “Quase que você fez o papel da malvada, né, Carol?” A mulher de Tiago Worcman respondeu: “O Marcelo tinha me dito que ia ser só uma participação, mas a Ferraz está muito bem.” A mais feliz na saída? Gaby, que não sabia que o toque de celular da vilã é seu hit “Ex My Love”. Em tempo: a comemoração pós-première foi no restaurante Paris 6, no mesmo bairro. (Por Michelle Licory)