Gilsons
Divulgação

Saudade do Carnaval? Nova geração da MPB se rende ao axé em clima nostálgico

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Que todo mundo está com saudade do Carnaval não é novidade. Entretanto, a festa popular, embalada principalmente pelo samba e axé, que não ocorreu este ano por conta da pandemia da Covid-19, passou a ser celebrada em outro ritmo. Demonstrando o peso dessa cultura regional, que surgiu no estado da Bahia na década de 1980, regravações e referências do axé se espalham na MPB com a nova geração de cantores.

Coisa de família

Divulgação

O trio Gilsons, formado por José Gil, Francisco Gil e João Gil, também possui fortes referências no axé. O hit “Várias Queixas”, por exemplo, contém o verso “o suingue do Olodum me leva.” Impossível não pegar a referência. Em conversa com GLMRM, João confirma a conexão com o estilo musical: “A gente cresceu no momento do boom do axé e faz parte da nossa formação musical, crescemos ouvindo. Certamente nos inspira”.

O mais velho do trio ainda aproveita para exaltar outras vertentes. “Não podemos deixar de falar dos blocos afros, da diversidade que o axé engloba. A própria Daniela chegou cantando músicas do Olodum, a gente também. Não podemos deixar de falar do Olodum, do Ilê, Cortejo Afro, e mais recentemente a galera que consegue sintetizar isso tudo como o Saulo, Baiana System, Xênia França”, disse João, citando também Carlinhos Brown e Ivete Sangalo.

“Lembro de ter essa conversa com o meu avô [Gilberto Gil] sobre o que é o axé. Porque passamos por um período onde as pessoas tinham preconceito com o ritmo. Essa é a música preta, a raiz da música popular brasileira”

Fran

A família possui fortes lembranças com a festa popular. “Lembro da gente em Salvador, nós três passávamos o verão juntos. A memória é de alegria mesmo, da gente em cima de trio elétrico. Vimos muita coisa de perto, um privilégio danado”, relembra o filho de Preta Gil. José, Francisco e João lançaram recentemente o single “Proposta”, que possui a participação de Lázaro Ramos, Fábio Assunção e Caio Blat.

O trio será atração da Arena Carnaval SP com o Bloco do Gilsons no dia 15 de janeiro de 2022. Animados, eles entregam o que esperar desse momento. “Terá várias surpresas, estamos pensando nos convidados, em fazer uma grande festa. Vamos tocar muitas coisas nossas, mas a preocupação é fazer a galera embalar”, entrega João. Fran complementa: “Vamos dar um peso na percussão.”

Memórias

O cantor Silva, em seu mais novo álbum “De Lá Até Aqui”, regravou a música “Amantes”, lançada em 2000 pelo Ara Ketu. A música em ritmo animado ganhou uma nova roupagem em voz e violão pelo capixaba.

“Ouvi ‘Amantes’ quando era criança. Achava bonita, mas não entendia exatamente a história. Com o tempo, quando fui revisitar minhas referências, ouvi Araketu para organizar o ‘Bloco do Silva’. Isso faz parte da minha infância, cresci ouvindo. No segundo ano de bloco, cantei no show, mas não gravei, não tinha álbum ainda. Então, resolvi homenagear esse momento do projeto com essa música do Araketu. É uma delícia rever essa música, amo muito”

Silva

Não é de hoje que o artista regrava músicas do gênero. Em 2019, conforme o cantor contou acima, lançou o disco “Baile do Silva”, projeto em que ele deu uma nova roupagem para músicas como “Mal Acostumada”, “Alô Paixão”, “Ara Ketu Bom Demais”, entre outros sucessos. “O axé influencia muito na minha carreira, apesar de não ser um cantor do ritmo. Se eu falar isso para a galera e meus amigos que são da Bahia, eles vão ficar bravos. Sempre fui muito respeitoso, antes de começar o bloco fui na casa de Daniela Mercury, conheci a galera do ‘rolê’, visitei o Candeal [Na Bahia]”, comenta o cantor ao GLMRM.

“A minha família era religiosa, então várias coisas desse movimento musical eu via de longe e gostava muito. Quando fiquei mais velho, quis me dar esse presente de poder interpretar essas canções, já que fui privado de ter isso”

Silva
Você também pode gostar