Aeroporto JFK
Foto: Tayfun Coskun/Anadolu Agency via Getty Images

Preso, executivo italiano é acusado de roubar manuscritos de Margaret Atwood e Ethan Hawke

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Parece até enredo de filme, e se duvidar, quem sabe um dia renda um, com o adicional de incluir uma estrela de Hollywood como vítima: um executivo da indústria literária americana foi preso na tarde dessa quarta-feira no aeroporto JFK de Nova York sob as acusações de fraude e de roubar propriedade intelectual de terceiros.

Filippo Bernardini, de 29 anos, era funcionário da filial britânica da Simon & Shuster, uma das maiores editoras da livros dos Estados Unidos, e, pelo menos desde 2016, ele enganou vários escritores famosos para que estes lhe enviassem manuscritos de livros que tinham prontos para serem publicados.

Morador de Londres, Bernardini se passava por assistente de editores para obter os tais manuscritos, que sempre conseguia por e-mail. Suas supostas vítimas, mais de duzentas, incluem Margaret Atwood (criadora da saga “The Handmaid’s Tale”), o astro do cinema Ethan Hawke e um vencedor de um prêmio Pulitzer cuja identidade ainda não foi revelada.

Assim que soube do episódio, a Simon & Schuster se disse “assustada e chocada” com os supostos crimes de Bernardini, que foi suspenso pela gigante e será ouvido em juízo para dar sua versão dos fatos ainda nessa quinta-feira, em NY. O que ninguém entendeu até agora foi o motivo que o fez não publicar como seus ou vender os tais manuscritos.

Você também pode gostar