Barack Obama
Foto: Ron Sachs-Pool via Getty Images

Para maratonar: os dez melhores filmes de 2021 segundo Barack Obama

3 Compartilhamentos
3
0
0
0
0

Último mês do ano sempre tem aquele clima de retrospectiva, né? O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, também entrou no clima e compôs suas listas de prediletos, entregando em seu perfil do Instagram seus dez filmes favoritos de 2021. “Cada um desses filmes conta uma história poderosa e espero que você goste deles tanto quanto eu”, recomendou. Confira a lista e aproveite o recesso de Natal e Ano Novo para se jogar na maratona de cinema em casa!

Drive My Car

Adaptado de um conto de Haruki Murakami, “Drive My Car” (Dirija meu Carro, em tradução livre) segue duas pessoas solitárias que acham coragem para enfrentar o seu passado. Yusuke Kafuku (Hidetoshi Nishijima) é um ator e diretor de sucesso no teatro, casado com Oto (Reika Kirishima), uma linda roteirista com muitos segredos, e com que divide sua vida, seu passado e colaboração artística. Quando Oto morre repentinamente, Kafuku é deixado com muitas perguntas sem respostas de seu relacionamento com ela e o arrependimento de nunca ter conseguido compreendê-la. Dois anos depois, ainda sem conseguir sair do luto, ele aceita dirigir uma peça no teatro de Hiroshima e vai com seu precioso Saab 900. Lá, ele encontra e tem que lidar com Misaki Watari (Toko Miura), um mulher e chauffeur com que tem que deixar o carro. 

Summer of Soul

“Summer of Soul” é parte filme musical, parte registro histórico criado em torno de um evento épico que celebrou a história, cultura e moda negra. Ao longo de seis semanas no verão de 1969, a apenas 160 quilômetros ao sul de Woodstock, o Harlem Cultural Festival foi filmado no Mount Morris Park (agora Marcus Garvey Park). O recurso inclui apresentações de shows nunca antes vistos de Stevie Wonder, Nina Simone, Sly and the Family Stone, Gladys Knight and the Pips, Mahalia Jackson, B.B. King, The 5th Dimension e muito mais.

Amor, Sublime Amor (remake 2021)

Adaptado de um musical da Broadway, este remake de “Amor, Sublime Amor” conta uma história de amor e rivalidade juvenil que se passa na Nova York de 1957. As gangues Jets, estadunidenses brancos, e os Sharks, descendentes e/ou porto-riquenhos, são rivais que tentam controlar o bairro de Upper West Side. Maria (Rachel Zegler) acaba de chegar à cidade para seu casamento arranjado com Chino (Josh Andrés Rivera), com o qual ela não está muito animada. Quando em uma festa a jovem se apaixona por Tony (Ansel Elgort), ela precisará enfrentar um grande problema, pois os dois fazem parte de gangues rivais: Maria é dos Sharks e, Tony, dos Jets. Nesta história inspirada por Romeu e Julieta, os dois pombinhos precisarão enfrentar tudo e todos se quiserem celebrar este romance proibido.

Ataque dos Cães

Baseado no livro “The Power of the Dog” (O Poder do Cão, em tradução livre), escrito por Thomas Savage e publicado em 1967, “Ataque dos Cães” conta a história de Phil (Benedict Cumberbatch) e George (Jesse Plemons), dois irmãos ricos e proprietários da maior fazenda de Montana. Enquanto o primeiro é brilhante, mas cruel, o segundo é a gentileza em pessoa. A relação dos dois vai do céu ao inferno quando George se casa secretamente com a viúva local Rose (Kirsten Dunst). O invejoso Phil fará de tudo para atrapalhá-los.

Pig

Nicolas Cage tem recebido as melhores críticas de sua carreira pelo seu papel em “PIG”. Cage interpreta Rob, um homem que vive isolado na floresta, colhendo cogumelos. Um dia, sua única companhia, uma porca especialista em encontrar trufas valiosíssimas e extremamente saborosas, desaparece. Este episódio faz com que o ermitão parta em busca do seu animal de estimação, retornando à vida que deixou para trás quando ainda era um chef de cozinha conceituado.

Identidade

Clare (Ruth Negga) é uma elegante e ambiciosa mulher negra de pele clara que, durante a década de 1920, decide viver sua vida se passando por branca. Já Irene (Tessa Thompson), sua colega da época de escola de pele igualmente clara, vive imersa na comunidade afro-americana. Quando as duas se reencontram, suas escolhas e jornadas causam conflito, mas também atraem uma a outra e para seus respectivos mundos.

The Card Counter: O Jogador 

“The Card Counter” (O Contador de Cartas, em tradução livre) conta a história de William Tell (Oscar Isaac), um jogador de cartas e ex-militar que se propõe a treinar Cirk (Tye Sheridan), um jovem em busca de vingança contra um inimigo mútuo de seu passado. Tell vê uma chance de redenção por meio de seu relacionamento com Cirk. Ganhando o apoio de La Linda (Tiffany Haddish), misteriosa financista de jogos de azar, ele leva o jovem para a estrada com o objetivo de vencer a World Series of Poker em Las Vegas. Mas manter Cirk no caminho certo será impossível, arrastando Tell de volta para a escuridão de seu passado.

Judas e o Messias Negro

“Judas e o Messias Negro” é a história de ascensão e queda de Fred Hampton (Daniel Kaluuya), ativista dos direitos dos negros e revolucionário líder do partido dos Panteras Negras. Um jovem proeminente na política, ele atrai a atenção do FBI, que com a ajuda de William O’Neal (LaKeith Stanfield) acaba infiltrando os Panteras Negras, causando o assassinato de Hampton.

The Worst Person in the World

A comédia romântica às avessas “The Worst Person in the World” (A Pior Pessoa do Mundo, em tradução livre) gira em torno de Julie (Renate Reinsve), uma jovem que navega as águas turbulentas de sua vida amorosa e luta para encontrar seu caminho na carreira, levando-a a ter uma visão realista de quem ela realmente é.

Old Henry

“Old Henry” (Velho Henry) é um filme faroeste de ação, com  Tim Blake Nelson, Stephen Dorff, Richard Speight Jr, sobre um viúvo e seu filho, que resgatam um misterioso homem ferido que carrega uma bolsa de dinheiro. Mas quando um grupo de homens chega dizendo que eles são da lei, o homem e o filho precisam decidir em quem confiar, mesmo que isso mostre sua verdadeira identidade.

O Último Duelo

“O Último Duelo” é uma história sobre o duelo entre o cavaleiro Jean de Carrouges e o escudeiro Jaques Le Gris, acusado de ter violado a esposa do cavaleiro. A luta, estabelecida pelo próprio rei da França, Carlos VI, marca o grande drama de vingança e crime do século XIV, que tem a esperança de ser resolvido somente após o combate. Baseado no romance homônimo de Eric Jager.

The Tragedy of Macbeth

Baseado na peça trágica de William Shakespeare, “The Tragedy of Macbeth” (A Tragédia de Macbeth, em tradução livre) segue a história de lorde Macbeth. Ao voltar de uma guerra, três bruxas o abordam e falam sobre sua visão de que ele será o próximo rei da Escócia. Ao contar a notícia para sua esposa, ela e Macbeth planejam o assassinato do atual rei do país, e assim garantir seu reinado. Porém, como o próprio nome diz, Macbeth é uma tragédia.

C’mon C’mon

Johnny é um jornalista de rádio que viaja pelo país entrevistando várias crianças sobre seus pensamentos a respeito de seu mundo e seu futuro. Em seguida, Johnny fica encarregado de cuidar de seu jovem sobrinho, Jesse. Jesse traz uma nova perspectiva e, conforme eles viajam de um estado para outro, logo Johnny começa a olhar o mundo de outra forma. Com Joaquin Phoenix e o garoto Woody Norman.

Quo Vadis, Aida?

“Quo Vadis, Aida?” (Aonde Vais, Aida, em tradução livre), produção da Bósnia e Herzegovina indicada ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, propõe um retrato poderoso e triste sobre um dos momentos mais horrorosos da história da humanidade. O longa conta uma história ficcional ambientada no Massacre de Srebrenica, em 1995, quando mais de oito mil bósnios muçulmanos foram assassinados por tropas sérvias. Aida (Jasna Djuricic) é uma tradutora das Nações Unidas (ONU) para a pequena cidade de Srebrenica. Quando o exército sérvio toma conta da cidade, sua família está entre os milhares de cidadãos que estão procurando abrigo. Com o seu papel de fonte interna nas negociações, Aida tem acesso a informações cruciais que ela precisa interpretar.

Você também pode gostar